Luís Castro garante motivação e confia em recuperação do Botafogo: ‘Nas derrotas que se vê verdadeiros homens e união. Sabemos que vai ser difícil, mas vamos conseguir’

505 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Luís Castro em Botafogo x América-MG | Copa do Brasil 2022
Reprodução/SporTV

Técnico do Botafogo, Luís Castro deu entrevista após a eliminação para o América-MG nas oitavas de final da Copa do Brasil na noite desta quinta-feira (14/7) no Estádio Nilton Santos e garantiu seguir motivado no cargo. Pressionado, o treinador português elogiou o grupo de jogadores.

De onde tiro motivação? Do meu trabalho, da minha dignidade, da minha carreira, estou há muitos anos no futebol, não cheguei agora. Espero de tudo do futebol, estou preparado. Vivo do meu trabalho, nada além disso, desde os meus 17 anos. É aí que vou buscar minha motivação. E de exemplos que meus colegas têm dado e meus de vida. Não comecei por cima, comecei por baixo, é difícil atravessar certas montanhas que aparecem. Onde vou buscar motivação? Na minha dignidade. Quando transportamos isso conosco, não se passa nada. Nesse momento me interessa dizer que é um grupo digno, trabalhador, que os jogadores nunca chegam atrasados, vão embora muito depois dos treinos, extremamente concentrados. Apesar de desvantagem de 3 a 0, que nos condenou praticamente, entraram em campo muito decididos, determinados, atiraram-se ao jogo. Tivemos a infelicidade do 1 a 0, em partida dominada por nós, tivemos 26 finalizações, queríamos muito ganhar esse jogo. É no trabalho que vamos buscar a motivação, é onde as pessoas dignas vão buscar – explicou Luís Castro.

O treinador lembrou que o time tem sofrido com lesões e disse confiar na recuperação do Botafogo na temporada.

Eliminação dói muito, porque nós no futebol queremos ganhar sempre e atravessar desafios com sucesso. Nossa união é muito forte, porque cada um dos elementos sabe o que temos sofrido, quantos companheiros têm perdido ao longo de cada semana de trabalho, quanto vezes temos que nos adaptar ao contexto e ao momento para alterar dinâmicas de jogo, quantas vezes preparamos de uma forma e perdemos jogadores, como hoje ao longo do jogo. Ele têm consciência que nossa vida tem sido muito difícil. Já era por estarmos a construir uma equipe nova, agora é mais. São extremamente unidos. Nas vitórias é fácil ver essa união. Nas derrotas que se vê os verdadeiros homens e a união das famílias. Nós estamos realmente unidos para seguir em frente. Sabemos que vai ser difícil, mas vamos conseguir. A vida é dura para todos, inclusive para nós – ponderou.

Quero dizer claramente que há muitos anos estou no futebol, nada me perturba. Se a torcida se manifesta de forma negativa, tem suas razões. Não podemos esperar elogios em uma eliminatória que se perde os dois jogos. É normal no futebol. Sei a cultura do futebol brasileiro e estou preparado para ela, é de vaias quando perdemos e de elogios quando ganhamos. Aconteceu algumas vezes e vai continuar a acontecer. O futebol é assim – completou.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas