O relógio marcava 47 minutos do segundo tempo, o Botafogo perdia por 3 a 2 para o Ceará no Castelão e já havia sido derrotado por 2 a 1 no Maracanã. Ninguém seria capaz de prever ou apostar em classificação do Fogão para as quartas-de-final da Copa do Brasil em 2014. Mas ela veio com uma virada inacreditável para 4 a 3 e um golaço de André Bahia no último segundo, lance que será relembrado hoje no “Esse dia foi fogo!”.

“Sensacional o Botafogo. A noite que a camisa da estrela solitária entorta o varal aqui no Ceará”, definiu o comentarista Mauro Cezar Pereira, na ESPN Brasil.

Reveja a histórica virada do Botafogo:

PRIMEIRO JOGO

O Botafogo flertou com a eliminação desde o jogo da ida, disputado no Maracanã. No primeiro tempo, o time comandado por Vágner Mancini já perdia por 2 a 0, com gols de Eduardo e Bill (ele mesmo!). Edilson descontou no segundo tempo, mas 39 minutos o Ceará com equipe mista ficou com um jogador a mais (Rogério foi expulso) e teve pênalti a seu favor. Jefferson defendeu a cobrança de Souza e manteve a esperança.

O Botafogo jogou com: Jefferson; Edílson, Bolívar, André Bahia e Junior Cesar; Airton (Bolatti), Gabriel e Cachito Ramírez; Zeballos (Rogério), Tanque Ferreyra (Bruno Corrêa) e Emerson Sheik.

A VOLTA

O jogo da volta teve pixotada do goleiro Andrey, lesão grave de Daniel, apagão, polêmicas e a incrível virada. O Botafogo abriu o placar com Edílson, o Ceará virou com Bill e Magno Alves, o Fogão empatou no Yuri Mamute: 2 a 2 no primeiro tempo. Um apagão de mais de 20 minutos esfriou a partida e Andrey, que saiu muito mal da área e sofreu gol de Bill aos 30.

A placa de acréscimos de cinco minutos subiu e a torcida do Ceará já comemorava a classificação. O gol de Cachito Ramírez, aos 49, sequer foi lamentado pelos cearenses, porque parecia não haver mais tempo. Na saída de bola, o Ceará partiu para o ataque, Magno Alves ficou cara a cara com Andrey e mandou por cima.

Aí os deuses do futebol sorriram para o Botafogo. No tiro da meta, Andrey lançou para frente, Tanque Ferreyra ganhou na cabeça, Ramírez protegeu, girou e tocou para André Bahia acertar um chute raríssimo de fora da área. O gol da classificação emocionante, heróica e histórica do Botafogo!

FICHA TÉCNICA

CEARÁ 3 X 4 BOTAFOGO

Data: 3/9/2014 (quarta-feira)
Local: Castelão, em Fortaleza (CE)
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Auxiliares: Pablo Almeida da Costa (MG) e Marcio Gleidson Correia Dias (PA)
Gols: Edílson, aos 14min, Bill, aos 20min, Magno Alves, aos 28min, e Yuri Mamute aos 46min do primeiro tempo; Bill, aos 30min, Ramirez, aos 49min, e André Bahia aos 50min do segundo tempo
Cartões amarelos: Emerson Sheik, Yuri Mamute, Luiz Ramires (BOT) Samuel Xavier, Anderson, Ricardinho (CEA)

CEARÁ
Jaílson; Samuel Xavier, Alex Lima, Anderson e Vicente; João Marcos, Eduardo, Ricardinho (Michel) e Nikão (Souza); Magno Alves e Bill (Amaral)
Técnico: Sérgio Soares

BOTAFOGO
Andrey; Edílson, Bolívar, André Bahia e Jr. César (Julio César); Gabriel, Bolatti (Tanque Ferreyra), Ramirez e Daniel (Yuri Mamute); Wallyson e Emerson Sheik
Técnico: Vagner Mancini

RECEPÇÃO NO AEROPORTO

André Bahia viveu, guardadas as devidas proporções, a sensação de Seedorf e Honda, ao desembarcar no aeroporto como herói para a torcida do Botafogo. O zagueiro foi carregado e ovacionado no retorno do time após a classificação.

– Descrevo como o nascimento dos meus filhos. Um sentimento maravilhoso que estou sentindo – afirmou ao “Globo Esporte”.

ÚLTIMA ALEGRIA

O futuro foi não bom para o time, que nos mês seguinte viu o presidente Mauricio Assumpção demitir Emerson Sheik, Bolivar, Edilson e Julio Cesar, foi eliminado pelo Santos com derrota por 5 a 0 nas quartas de final da Copa do Brasil e acabou rebaixado no Campeonato Brasileiro.

André Bahia deixou o clube no fim de 2014 rumo ao Shonnan Belmare, do Japão, e entrou na Justiça contra o Botafogo. Mas a melhor recordação que a torcida guarda é esse incrível gol contra o Ceará.

Lembra desse dia? Conta aí qual foi sua reação no gol!