O ex-vice-presidente de futebol Gustavo Noronha procurou o Blog do Mansell para esclarecer a negociação envolvendo a chegada do zagueiro Gabriel ao Botafogo. Esta coluna fez críticas a maneira como o processo foi desenvolvido e por isso mesmo é justo dar este espaço ao dirigente para que ele conte o desenrolar da transação.

Gustavo Noronha explicou que na época em que a negociação envolvendo a saída de Igor Rabello para o Atlético-MG, que contava com o apoio do BMG, começou o Botafogo estava correndo sério risco de chegar a três meses de salários atrasados, além do 13º salário. Isso acarretaria a saída do atleta, por quebra unilateral de contrato, sem que o Botafogo recebesse nada por isso.

Ele revelou que por conta desta situação, o Botafogo iria negociar Igor Rabello mesmo se Gabriel não fosse envolvido na transação.

– A negociação começou com o Botafogo devendo salários. O que foi agravado no fim do ano com o 13º salário e o risco de ficarmos três meses em atraso, o que seria o caos.

No início o empréstimo do Gabriel não tinha essa opção de retorno no primeiro ano. Eles colocaram depois, quando estávamos com um risco enorme porque o clube simplesmente não tinha como pagar salários e estávamos com o terceiro mês de atraso chegando. Várias burocracias atrasaram o pagamento dos salários e, quando finalmente o dinheiro estava para entrar, nosso poder de negociação era zero. Falo isso porque a gente precisava muito do dinheiro da venda – disse Gustavo.

Desejo de contar com Gabriel fez Botafogo aceitar modelo

O dirigente disse que diante do fato aceitaram o modelo de negociação para contar com Gabriel, então visto como promissor.

– Queríamos muito o Gabriel. Ótimo jogador. Ficamos sem alternativas. Tentamos o tempo todo outro caminho e a aprovação para a negociação prosseguir nessas condições veio por absoluta falta de alternativas. A negociação contou com o aval do presidente Nelson Mufarrej e do vice-presidente financeiro, além de todos os que participavam do processo decisório – disse Noronha.

Gabriel tem contrato com o Botafogo até 2020, mas pela negociação pode sair a qualquer momento caso o Galo solicite. Notícias dão conta de que o Bragantino quer o atleta para a próxima temporada.

 

Fonte: Redação FogãoNET