Luís Castro não se irritou por acaso… Erison salva o Botafogo

46 comentários

Blog do Mansell

Blog do Mansell

Compartilhe

Luís Castro não se irritou por acaso… Erison salva o Botafogo
Vitor Silva/Botafogo

Quando percebemos que não possuímos condições de mudar algo muitas vezes ficamos irritados. Isso talvez explique a irritação de Luís Castro em lances isolados do segundo tempo. Ele não tinha material humano. Não havia criatividade no Botafogo. Sem Chay e sem banco, Erison salvou no fim.


O Botafogo fez um primeiro tempo desprezível. Nada criou. Diego Gonçalves era um cemitério de jogadas. Erison brigando sozinho e Victor Sá sem ninguém para dialogar. Um cenário desanimador.


Tchê Tchê só conduzia a bola sem saber o que fazer diante de um Oyama um pouco mais equilibrado. Patrick de Paula melhorou na etapa final. Mas saiu por um erro do técnico. Era para ter ficado.


Saravia acabando dando o gol do rival. Mas foi quem mais buscou o jogo ao lado de Erison. Se junta a Cuesta como os melhores reforços até aqui da segunda leva do ano.


O pontinho no fim salvou uma noite trágica. E olha que o triunfo poderia vir no abafa. Fica a lição de que sem meias de qualidade vai ser difícil.

Notícias relacionadas