Na nossa série Quarentena Alvinegra de hoje vamos relembrar uma goleada de 4 a 0 do Botafogo. O jogo foi no Estádio Caio Martins, em Niterói, e o adversário era o São Paulo. O Tricolor paulista, dirigido por Telê Santana, estava envolvido em outras competições e usou o expressinho. Porém, mesmo assim tinham jogadores de peso, como Rogério Ceni, Juninho Paulista e Jamelli. Mas o Botafogo não estava para brincadeira.

O Botafogo tinha em Túlio Maravilha seu grande nome naquele Campeonato Brasileiro. E ele desequilibrou marcando três gols. Todos marcantes.

Dirigido por Renato Trindade, o Botafogo jogava em um esquema com três zagueiros. Além disso, não tinha laterais de origem. Mas era extremamente ofensivo e chegava ao ataque muitas vezes com sete jogadores. Atacando em bloco normalmente criava problemas para o adversário. Mas não ficava vulnerável.

Rogério Pinheiro, de cabeça, abriu o placar no primeiro tempo. Como é possível ver nos gols narrados neste vídeo pelo brilhante Januário de Oliveira, que vivia grande fase na Rede Bandeirantes.

Túlio brilhou no segundo tempo

O segundo tempo ficou marcado pelo brilho da estrela de Túlio, que marcou três gols. No primeiro e no terceiro os zagueiros não viram a cor da bola. No seu segundo gol no jogo, o terceiro botafoguense, brigou em cima da linha para marcar o tento. Além disso, o artilheiro incomodou o jogo todo a defesa rival. A defesa tentava, entretanto, era difícil parar Túlio.

O Botafogo chegou até as quartas de final daquele Campeonato Brasileiro. Entretanto, foi eliminado pelo Atlético-MG após um triunfo por 3 a 1 no Maracanã em que o time foi aplaudido. Porém, pesou a derrota por 2 a 0, na ida, no Mineirão. Mas vale à pena recordar aquele confronto com o São Paulo.

FICHA TÉCNICA
BOTAFOGO 4 X 0 SÃO PAULO

Local: Estádio Caio Martins, em Niterói (RJ)
Data: 20 de agosto de 1994 (Sábado)
Gols:
BOTAFOGO: Rogério Pinheiro aos 32 minutos do 1 º Tempo e Túlio aos 26, aos 31 e aos 38 minutos do 2º Tempo

BOTAFOGO: Wagner, Rogério Pinheiro, Wilson Gottardo e Márcio Theodoro (Márcio Borges); Moisés, Nelson, Beto, Juninho e Sérgio Manoel; Mauricinho e Túlio Maravilha
Técnico: Renato Trindade
SÃO PAULO: Rogério Ceni, Pavão, Marcelo Bordon, Murilo e Sérgio Baresi (Danilo Machado); Thiago Gama, Sídnei, Juninho Paulista e Emerson Pereira; Jamelli (Guilherme) e Catê
Técnico: Telê Santana