Vamos falar de arbitragem? O Coronel Marinho fez um balanço dao trabalho dos árbitros no futebol brasileiro e considerou que eles apresentaram um bom nível. O torcedor botafoguense deve estar se perguntando se ele tem acompanhado aos jogos do Campeonato Brasileiro. Na minha humilde visão não dá para considerar boa a arbitragem. Principalmente no que se refere a jogos do time no Brasileirão. E antes que falem em chororô, vamos deixar de lado lances subjetivos, ou seja, aqueles que não determinaram o resultado. Poderiam no máximo influenciar no andamento da partida. Falo de pênaltis não marcados, já que os mesmos poderiam ou não ser convertidos. Mesmo assim, o prejuízo alvinegro é muito grande.

Combinamos deixar de lado os pênaltis não marcados, como por exemplo, os sofridos por Kieza nos empates por 1 a 1 com Vitória e Vasco, ambos no Niltão. Vai que eles seriam desperdiçados né? Mas vamos falar de pênaltis marcados? Aqueles que influenciaram no placar. Que tal a penalidade de Igor Rabello em Everton quando o Botafogo vencia o São Paulo no Morumbi? O jogador são-paulino cai nitidamente e mesmo com o árbitro atrás do gol constrangido na imagem o lance foi confirmado.

E que tal o pênalti marcado pelo árbitro Leandro Bizzio Marinho (talvez não entender de arbitragem seja um problema dos Marinhos) do Aguirre em Lucas do Bahia no empate por 3 a 3 em Salvador (BA). O Botafogo ganhava a partida.

Só contra São Paulo e Bahia três pontos ficaram pelo caminho graças ao apito.

Ainda teve os gols: anulados ou marcados de forma errada

Aí vamos para o gol anulado de Renatinho contra o Santos, no fim do jogo, que definiria o triunfo botafoguense. O jogador alvinegro teve que dar um pique para chegar e concluir a jogada. A marcação do impedimento chegou a pegar os locutores de surpresa tamanho o absurdo.

Por fim o impedimento no gol do Bahia que decretou a derrota no último sábado. Contando apenas os pontos concretos, que geraram ou anularam gol, o Botafogo perdeu seis pontos. Hoje teria 41 pontos, a cinco do G-6 e a oito da zona da degola. A nossa conversa aqui seria outra.

Logicamente que os erros de arbitragem não tiram a responsabilidade do time, não justicam as limitações de boa parte do elenco e nem minimizam as decisões equivocadas da diretoria. Mas não é por isso que esses pontinhos devem ser esquecidos. Que sirvam de lição para que a arbitragem tente influenciar o menos possível na reta final. O Botafogo agradece!

LEIA TAMBÉM:
O momento do Botafogo pede união
CEP ou Mufarrej? deixo a escolha para depois