Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

VAR no segundo turno da Série B: E o gol do Ronald?

29 comentários

Blog do Mansell

Blog do Mansell

Compartilhe

Caio Max no VAR - Internacional x Botafogo
Reprodução/SporTV

A CBF cogita o VAR no segundo turno da Série B segundo declarações da diretoria do Avaí. Mais uma vez a entidade mostra o seu desprezo pelos clubes, que servem apenas para encher os cofres da própria. Isso porque a decisão desequilibra tecnicamente a competição.

Sou favorável ao uso do VAR. Mas desde que ele seja aplicado no começo. Do contrário pode gerar sérios danos aos clubes participantes.

Imaginem uma situação. Segundo turno rolando e o Sampaio Corrêa vem ao Niltão encarar o Botafogo. Jogo 1 a 0, gol do Chay para variar. No último minuto o Sampaio faz seu gol, mas o árbitro não percebe que a bola entrou. O árbitro, com ajuda do VAR, valida o gol. O time maranhense arranca um pontinho e o Botafogo perde dois. Justo né? Mas e o gol do Ronald no primeiro turno?

CBF teria que anular jogos com erros claros

Gol não marcado pela arbitragem de Ronald em Sampaio Corrêa x Botafogo | Série B do Campeonato Brasileiro 2021
Gol não marcado pela arbitragem de Ronald em Sampaio Corrêa x Botafogo

Com a ajuda do VAR o Náutico não teria feito o segundo gol contra o Botafogo. Estamos falando de dois pontinhos que poderiam ser conquistados e foram perdidos por erros de arbitragem. Dois pontos que significariam muito, pois teriam mantido o time invicto no torneio pelo menos até a partida contra o CRB. Talvez o elenco continuasse confiante sem perder. As derrotas em sequência para Náutico e Sampaio mudaram de certa forma a história do Botafogo nesta primeira parte da Série B. Quer colocar o VAR? Que anule os jogos com erros gritantes do primeiro turno.

O Botafogo não tem sido brilhante. Mas ninguém tem sido. Quem ganha, faz com dificuldade até mesmo nos placares dilatados. Se manter invicto por mais tempo ou ter dois pontinhos a mais ajudam muito. Mas enfim, a CBF não se importa com isso e os clubes nada fazem para mudar essa realidade.

Notícias relacionadas
Comentários