Bota pra jogar! Botafogo x Ceilândia é a oportunidade ideal para Luís Castro testar elenco

70 comentários

Carlos Eduardo Sangenetto

Carlos Eduardo Sangenetto

Compartilhe

Luís Castro no treino do Botafogo no Espaço Lonier em maio de 2022
Vítor Silva/Botafogo

Sem qualquer desrespeito ao Ceilândia, mas a vantagem de 3 a 0 construída no jogo de ida no Mané Garrincha é uma excelente oportunidade para o técnico Luís Castro testar o poderio do elenco que tem em mãos na noite desta quinta-feira no Estádio Nilton Santos, na partida de volta da terceira fase da Copa do Brasil.

Para começo de conversa, o zagueiro Victor Cuesta e o volante Luís Oyama, titulares nos últimos dois jogos do clube, não poderão defender o Glorioso porque já vestiram as camisas de Internacional e Mirassol, respectivamente, em fases anteriores do torneio. Isso já abre brecha para o trio formado por Joel Carli, Klaus e Kawan, se relacionado, mostrar serviço na defesa. Para substituir Oyama, duas contratações badaladas ainda precisam se afirmar. Tchê Tchê necessita de mais tempo em campo e Patrick de Paula, contratação mais cara do Botafogo, está devendo. É uma ótima chance. Isso sem contar Del Piage, que pede passagem e já foi elogiado pelo treinador.

Se olharmos para lateral-esquerda, setor mais carente do elenco, sem dúvida chegou a hora de experimentar Niko Hämäläinen. Emprestado pelo Queens Park Rangers, da Inglaterra, o finlandês está finalmente regularizado na CBF e deve mostrar a que veio para vencer a desconfiança por parte dos botafoguenses. E o caminho natural para que isso aconteça passa por Daniel Borges voltando a ficar à disposição no lado direito.

Mais à frente, na criação e no ataque, Gustavo Sauer, Chay e Lucas Piazon podem se revezar na minutagem em campo, Luís Castro, Vítor Severino e João Brandão que cuidem disso. Diego Gonçalves e Matheus Nascimento iniciando o duelo como titulares também parece uma ótima ideia. De repente, dependendo das circunstâncias da partida, ainda sobra um tempinho para Vinícius Lopes. Por que não?

No gol, na contramão do que tudo foi dito acima, manter Gatito Fernández para não interromper a excelente fase do paraguaio depois da atuação nota 10 no clássico contra o Flamengo, deve ser o ideal. A não ser que a comissão técnica queira testar Douglas Borges, ainda não escalado desde a chegada dos portugueses.

E aí, qual seria seu time titular para o jogo contra o Ceilândia no Niltão? Opine nos comentários! 😉🔥

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas