A crise financeira causada pela pandemia do novo coronavírus atingiu em cheio o futebol carioca. Nos últimos dias, Flamengo, Vasco e o Botafogo realizaram demissões no quadro de funcionários. E novos cortes, pelo menos em General Severiano, podem ser feitos no curto prazo.

Máscaras do FogãoNET para torcedores do FogãoNET durante a quarentena da pandemia do novo coronavírus (COVID-19)

O Boletim do C.E apurou que novos desligamentos, além dos 45 já anunciados na semana passada, não estão descartados. A direção já estuda e cogita neste momento fazer uso da Medida Provisória 936, que entrou em vigor no dia 1º de abril, para suspender contratos de funcionários que estão sem exercer atividades durante a quarentena em casa. A MP não foi utilizada nas últimas baixas.

Com objetivo de evitar demissões em massa pelo Brasil, a MP 936 permite, além da suspensão de contratos, reduções da jornada de trabalho e de salários de colaboradores. Nos dois casos, o Governo Federal fica responsável por compensar a perda da remuneração. No caso do Botafogo, os vínculos de trabalhadores que atuam na parte administrativa, especificamente, estão sendo analisados, já que as sedes do clube encontram-se fechadas.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo | Cupom de 10% de desconto

Mais segurança para funcionários em home office

Já os funcionários que estão exercendo o trabalho no modelo home office, assim como os jogadores da equipe profissional de futebol em treinos online, contam com mais estabilidade. Por estarem ativos, eles não devem sofrer alterações no contrato de trabalho, informaram fontes da diretoria do Botafogo à coluna do FogãoNET.

Fonte: Redação FogãoNET