Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 00:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Dudu Cearense relembra emoção única de gol pelo Botafogo e explica ‘aqui sim e aqui não’ na Libertadores: ‘O bicho pegava!’

0 comentários

Boletim do C.E.

Boletim do C.E.

Compartilhe

Dudu Cearense, ex-jogador do Botafogo
Reprodução/YouTube | Vítor Silva/Botafogo

Aposentado, Dudu Cearense relembrou alguns momentos especiais vividos no Botafogo, último clube que defendeu na carreira. Entre as recordações, o gol que deu a vitória por 3 a 2 ao Glorioso sobre o Atlético-MG, na Ilha do Governador, na reta final do Campeonato Brasileiro de 2016.

O gol de Dudu aconteceu nos acréscimos e enlouqueceu a torcida do Botafogo, que passou a sonhar com a presença na Libertadores de 2017, vaga que foi conquistada no fim da temporada. Segundo o ex-volante a emoção vivida contra seu ex-clube pareceu com um “gol de título”. Ele defendeu a equipe mineira de 2011 a 2013.

– Sou muito grato pelo Atlético-MG, mas aquele gol foi inesquecível, uma emoção única, parecia gol de título pelas circunstâncias que estávamos passando. Um jogo muito difícil e os caras empataram. Vencer assim no Brasileirão… Uma vitória é muito importante. Cada vitória, a gente valoriza. Jogo de seis pontos. Foi emocionante, a galera até hoje lembra. Como um gol marca, né? – recordou Dudu no “Papo com Léo Careca“, no YouTube.

Banner Dia dos Namorados da loja do FogãoNET (presentes para torcedores do Botafogo)


Aqui sim, aqui não!

Quem acompanhava Dudu Cearense nas redes sociais na época que vestia a camisa do Botafogo, cansou de se deparar com as expressões “aqui sim” e “aqui não“, usadas pelo meio-campista fora de campo. O ex-jogador, hoje com 37 anos, explicou a origem das falas e quando as colocava em prática.

– Todo ser humano tem crenças. Tudo que dava certo, eu falava “aqui sim, tá lindo, vamos nessa!”. E quando tinha uma situação ruim, eu falava pra mim mesmo “aqui não”, e então o bicho pegava! Foi surgindo naturalmente, foi pegando. A gente jogava fora do pais, no Uruguai, e falava para os caras “Acá no!” (risos). Foi pegando, a galera foi gostando, até hoje ficam brincando com isso. É uma coisa positiva, importante você ter essas crenças funcionais para poder ajudar no dia a dia. A vida não é fácil. A gente tem que lutar com a nossa mente – disse.

Assista ao vídeo abaixo:

Comentários