Torcedora recebe time em Aracaju e viraliza ao se emocionar dizendo o que significa ser Botafogo: ‘É algo inexplicável’

19 comentários

Boletim do C.E.

Boletim do C.E.

Compartilhe

Torcedora recebe time em Aracaju e viraliza ao se emocionar dizendo o que significa ser Botafogo: ‘É algo inexplicável’

A jovem torcedora Kamilly Fróes (@millyfroes_) viralizou nas últimas horas nas redes sociais alvinegras em um vídeo que aparece emocionada expressando o que significa ser Botafogo aos seus seguidores. Ela foi uma das botafoguenses que recepcionou o time de forma calorosa na última sexta-feira (26/7), em Aracaju, onde o Glorioso venceu o Confiança por 1 a 0, pela 14ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, no dia seguinte.

Em um momento de muito descrédito por parte da torcida, por conta, obviamente, dos resultados ruins do Botafogo nas últimas temporadas, Kamilly, de 16 anos, se deslocou da sua cidade, a pacata Estância (SE), de 69.556 habitantes, até a capital sergipana de carro acompanhada do pai Tiago e tentou explicar o inexplicável. Afinal, quem consegue justificar a escolha pela Estrela Solitária? (ASSISTA AO VÍDEO ACIMA).

O Botafogo para mim é tudo, porque é mais que um time, logicamente, e me trouxe várias pessoas. Eu agradeço demais ao Botafogo por tudo. Me trouxe momentos maravilhosos com meu pai e me fez sentir algo que é inexplicável, como a gente canta: esse sentimento ninguém entende. O que eu falo para sempre aos meus amigos botafoguenses: “não desacreditem”. Eu também estou desacreditada. Mas bora para frente, a gente vai conseguir. Esse time carrega uma história que não dá para se apagar, não pode deixar simplesmente acabar o Botafogo – disse a alvinegra no vídeo que viralizou, gravado pelo canal “Mochilando com o Fogão“, no YouTube.

Boné de presente e papo com presidente do Botafogo

Na sua experiência com a delegação do Fogão, Kamilly ganhou um boné do Botafogo de presente das mãos do atacante Ênio e ainda teve oportunidade de conversar com o presidente Durcesio Mello, que escutou opiniões e cobranças dos torcedores locais.

– Desde o início da temporada, eu sabia o dia que seria o jogo aqui em Sergipe. Convenci meu pai a ir, porque nós sabemos que não é um momento fácil para o botafoguense. Foi quase uma hora de viagem. Todo o time me recebeu bem, acredito que foi importante demais para os futuros jogos, já que infelizmente ainda não é possível ter a torcida no estádio. Inclusive, o presidente ficou mais de uma hora escutando a gente. Cobramos bastante e demonstramos nossa opinião – contou a botafoguense à coluna do FogãoNET.

Assista ao vídeo completo no canal “Mochilando com o Fogão”:

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas