Por não ter R$ 250 mil em caixa em 2011, o Botafogo deixou de ganhar R$ 9 milhões em 2013.

Às contas: em 2011, o Botafogo decidiu comprar 60% dos direitos de Vitinho, então no Audax-RJ. Como não tinha esse dinheiro para investir num jogador desconhecido, o clube recorreu a um investidor, que bancou os R$ 250 mil pelo atacante.

No acordo, o Botafogo ficou com metade desses 60% e o investidor com a outra metade – ou seja, cada um com 30% dos direitos do jogador. Os demais 40% continuaram com o Audax.

Em 2012, o Botafogo teve uma chance de comprar a parte do investidor, mas outra vez não teve verba. Neste ano, quando o CSKA chegou para pagar a multa rescisória e levar Vitinho para a Rússia, o Botafogo teve que dividir o valor com o investidor: cada um ficou com R$ 9 milhões.

Não foi um mau negócio para o clube, que investiu zero e faturou alto. Para o investidor, foi excelente: em dois anos, transformou R$ 250 mil em R$ 9 milhões. Se o Botafogo tivesse investido sozinho lá atrás, poderia ter ficado com R$ 18 milhões.

Fonte: Blog Bastidores FC - Globoesporte.com