Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

X

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Campeonato Carioca

10/04/21 às 21:05 - Raulino de Oliveira

Escudo Volta Redonda
VRE

2

X

2

Escudo Botafogo
BOT

Botafogo cansa de ‘jovens árbitros’ e cobra CBF por seis expulsões em 21 dias

0 comentários

Compartilhe

Nos últimos seis jogos (21 dias), o Botafogo teve sete jogadores expulsos. O que para muitos seria falta de controle emocional é tratado de maneira totalmente diferente por parte de pessoas influentes no clube. A falta de força política é o principal motivo para que o Alvinegro tenha sido tão prejudicado pela arbitragem recentemente. Isso porque a CBF tem escalado árbitros de pouca experiência nas partidas da equipe.

As expulsões aumentaram a crise interna no Botafogo. Até mesmo o técnico Vagner Mancini deixou o jeito contido para desabafar na coletiva de imprensa. O treinador deixou claro que o clube precisa ter mais força nos bastidores, já que tem sido prejudicado frequentemente pela arbitragem.

O treinador, por exemplo, reclamou da ausência de árbitros experientes nas partidas do Botafogo. E de fato o treinador tem razão. Igor Junio Benevenuto (MG), André Luiz de Freitas Castro (GO), Marielson Alves Silva (BA), Flávio Rodrigues Guerra (SP), Emerson de Almeida Ferreira (MG), Fabricio Neves Correa (RS), Braulio da Silva Machado (SC) e Rodrigo Alonso Ferreira (SC) foram quem apitaram os últimos duelos do Alvinegro, todos desconhecidos do grande público.

“Esse rapaz [Igor Junio Benevenuto] é o quinto ou sexto nome consecutivo que aprendo em jogos do Botafogo. Não é possível isso. Esse clube tem muito peso na história do futebol brasileiro, não é qualquer um que pode apitar nossos jogos. Me senti desrespeitado nessa partida contra o Bahia. Alguma coisa precisa mudar urgentemente”, desabafou o treinador do Alviengro.

Das sete expulsões, o Botafogo concorda apenas duas: a de Airton, contra o São Paulo, e a de Rogério, contra o Ceará, pela Copa do Brasil. As demais criaram um clima de tensão no Alvinegro. Para Mancini, Ramirez, Sheik e Julio Cesar até tiveram atitudes desnecessárias, mas nada que merecesse cartões vermelhos. Mesmo caso de Dankler, contra o Atlético-MG.

“O primeiro cartão amarelo do Sheik foi desnecessário. Reclamou porque o árbitro não utilizava o mesmo critério. Já o Ramirez tinha sofrido falta antes do jogador do Bahia, que depois fez um teatro ao receber um tranco, não uma cotovelada. Fica difícil assim”, afirmou.

Com o resultado, o Botafogo se mantém com 22 pontos, cai para a 17ª colocação e volta à zona de rebaixamento. Isso porque ele perdeu uma posição justamente para o Bahia, que pulou para 23, em 16º. O Alvinegro volta a campo no sábado, quando medirá forças com o Criciúma, em Santa Catarina.

Comentários