Kelvin custará menos de R$ 100 mil ao Botafogo até dezembro; contrato pode ser rescindido no fim de 2020 ou renovado até 2022

0 comentários

Boletim do C.E.

Boletim do C.E.

Compartilhe

Kelvin, ex-Vasco, Palmeiras e Avaí, pode reforçar o Botafogo
André Palma Ribeiro/Avaí

Próximo de ser confirmado reforço do Botafogo, apesar da grande repercussão negativa por parte da torcida, o atacante Kelvin, ex-Porto, Palmeiras e Vasco, não trará grandes custos aos cofres alvinegros, assegura a diretoria do clube.

Bandana da Costa do Marfim e Faixa Konichiwa da Estilo Piti

O Boletim do C.E apurou que, além de Kelvin chegar livre ao Botafogo e sem pagamento de comissão para os empresários, todos os custos somados até dezembro não atingiriam R$ 100 mil. O contrato será até fevereiro de 2021, mas pode ser rescindido no fim do ano caso o jogador não demonstre um bom desempenho dentro de campo sob o comando do técnico Bruno Lazaroni.

Se Kelvin atuar bem, compondo o elenco, cumpre seu contrato até o fim do Campeonato Brasileiro, como previamente acordado. Se a performance for positiva, uma fonte afirmou à coluna do FogãoNET que o vínculo, provavelmente, será estendido até o fim da temporada 2022.

O “contrato de risco” de Kelvin:
| Duas prerrogativas |
1)
Rescisão em 31/12/2020
2) Renovação até 31/12/22

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas