Os ingressos foram todos vendidos. E a torcida, além de lotar o Nilton Santos, promete fazer uma festa que será lembrada por muito tempo. É nesse clima que o Botafogo recebe o Nacional-PAR, nesta quinta-feira, às 19h30 (horário de Brasília), para avançar às oitavas de final da Sul-Americana.

No jogo de ida, o Botafogo foi derrotado por 2 a 1, em Assunção, e, portanto, precisa de uma vitória por 1 a 0 ou por dois gols de diferença para eliminar os paraguaios no tempo normal e seguir na competição internacional. O clima criado para a partida é idêntico ao que o Alvinegro viveu no ano passado, quando fez bonito na Libertadores e avançou até as quartas de final do torneiro – foi eliminado para o campeão Grêmio.

A festa já está reparada. O clube ajudou e disponibilizará um mosaico após pedido da torcida. A mensagem é mantida em sigilo, mas o escudo do Botafogo deve imergir dando uma sensação de terceira dimensão.

Evidentemente o clima criado pela torcida contagiou jogadores e comissão técnica. O treinador Zé Ricardo se mostrou empolgado com o fato de ter casa cheia em seu primeiro contato com o Nilton Santos. O clima de festa, no entanto, vai até a página dois.

“Parabéns à torcida pelo entusiasmo. O atleta sempre gosta de jogar com estado cheio. Eles se sentem mais motivados com estádio lotado. Aumenta a responsabilidade, mas os pontos positivos são muito maiores. Estamos felizes de que no primeiro contato com o Nilton Santos possamos encontrar estádio cheio. Precisamos de paciência, porque o Nacional é traiçoeiro. Não podemos deixar que a emoção ultrapasse a razão”, disse o técnico Zé Ricardo.

O Botafogo precisa da vitória de qualquer jeito para seguir na competição. Isso, porém, não quer dizer que o time será muito ofensivo. Segundo o treinador, o objetivo é manter a equipe bem equilibrada, já que um gol do adversário pode complicar a situação do Alvinegro.

“É importante fazer o gol. Caso a gente sofra gol, as dificuldades aumentam mais. Precisamos de calma, mas calma não quer dizer passividade. Temos que ser agressivos, mas precisamos de inteligência para jogar essa partida. Temos que saber separar até mesmo o entusiasmo particular”, comentou o comandante do Botafogo.

No jogo de ida, no Paraguai, o Botafogo perdeu por 2 a 1. Como marcou um gol fora de casa, basta uma vitória simples por 1 a 0 para se classificar. Se o Nacional-PAR fizer um, o Alvinegro vai precisar fazer três. Se devolver o placar de 2 a 1, a decisão irá para os pênaltis.

BOTAFOGO X NACIONAL-PAR

Data e hora: 16/08/2018, às 19h30 (horário de Brasília)
Local: Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Patricio Loustau (ARG)
Auxiliares: Diego Bonfa e Maximiliano Del Yesso (ARG)

Botafogo
Saulo (Gatito); Marcinho, Rabello, Carli e Moisés; Lindoso, Matheus Fernandes, Valência, Luiz Fernando e Pimpão; Aguirre
Técnico: Zé Ricardo

Nacional-PAR
Arias; Velásquez, Minõ, Bareiro e Fretes; Clarke, Santacruz, Arrellaga e Cañiza; Paniagua e Rojas.
Técnico: A. Gavilán

Fonte: UOL