Carlos Alberto não consegue se livrar de uma situação que se tornou rotina em sua carreira. Desde 2010, o meia sofre com lesões que o impedem de ganhar sequência de jogos em seus clubes. Foi assim nos últimos quatro anos, em temporadas que não conseguiu ritmo e se perdeu por causa de dificuldades em ficar 100% fisicamente. Desta vez, é o departamento médico do Botafogo que lida com o camisa 19.

Nos anos anteriores, Vasco, Grêmio, Bahia e Goiás o colocaram em campo, mas não com a frequência esperada. A última vez em que Carlos Alberto conseguiu sequência foi no Vasco em 2009, quando – livre das lesões – foi líder da campanha que levou o Cruzmaltino de volta à elite nacional.

Desde então, o jogador colecionou passagens frustradas pelo Brasil. Em 2010, problemas musculares, lesão por estresse na fíbula da perna esquerda e tendinite no joelho atrapalharam a sequência da boa fase da temporada anterior. Em 2011, novamente os músculos foram obstáculos em passagens apagadas por Grêmio e Bahia.

O Vasco recebeu Carlos Alberto de volta em 2012, mas também não teve boa resposta. Além das exibições que determinaram a queda da importância do jogador no elenco, o desgaste físico também foi incômodo. Para completar, uma acusação de doping o tirou de ação.

Livre de punição após a Corte Arbitral do Esporte (CAS) revogar a sua pena, Carlos Alberto fechou com o Goiás em busca de um recomeço em 2014. Sem sucesso, ele deixou o Alviverde após disputar somente seis partidas. Logo na estreia, Carlos Alberto teve um estiramento na coxa esquerda, que o tirou dos gramados por três semanas.

De volta ao Botafogo após rápida passagem por General Severiano em 2008, o camisa 19 convive com problema no músculo anterior da coxa esquerda. Ele sentiu novamente logo na reestreia – em derrota por 2 a 1 para o Grêmio. O Botafogo já encara o jogador como desfalque para as próximas duas rodadas do Brasileiro e irá trabalhar para recondicioná-lo durante a pausa para a Copa do Mundo.

“Ele dificilmente vai conseguir voltar nesta semana. Na verdade, eu espero que na segunda parte do campeonato eu possa contar com todos os atletas em condições para executarem na íntegra o que vem sendo pedido”, comentou o técnico Vagner Mancini.

Sem Carlos Alberto, o Alvinegro precisa reagir. Após o empate por 1 a 1 com o Vitória, o clube segue na degola do Brasileiro com apenas cinco pontos conquistados e na 17ª colocação. Na próxima rodada, o clube enfrenta o Palmeiras, às 19h30 da quarta-feira, no Prudentão.

Fonte: UOL