COM DOIS DE ELIAS, BOTAFOGO VENCE A QUARTA SEGUIDA

Compartilhe:

O Botafogo, feito zagueiro dos mais chatos, não dá espaço ao Cruzeiro, bufa no pescoço do líder, não permite que ele fuja. Se a Raposa ganha, o Alvinegro ganha também. A perseguição do vice ao ponteiro do Brasileirão teve novo episódio neste domingo, na Vila Belmiro, com vitória de 2 a 1 sobre o Santos. Elias fez os gols gols do time carioca, e Cícero descontou para o Peixe. Foi a quarta rodada seguida em que Botafogo e Cruzeiro venceram juntos. Detalhe: eles se enfrentam na próxima quarta-feira, no Mineirão.

Elias comemora gol do Botafogo contra o Santos (Foto: Luiz Fernando Menezes / Agência estado)
Elias comemora: foram dele os dois gols da vitória do Botafogo (Foto: Luiz Fernando Menezes / Agência estado)

O resultado referendeu a solidez do time carioca. O Santos não jogou mal. Mas os visitantes, certeiros, fizeram valer sua melhor montagem, sua construção mais edificada. O ótimo jogo na Vila Belmiro permitiu que a equipe comandada por Oswaldo de Oliveira subisse para 42 pontos – quatro atrás do líder. O Santos, com 28, caiu para nono – mas ainda tem um jogo a recuperar. Na próxima rodada, a equipe da Vila visita o Grêmio na Arena. O jogo é na quarta-feira.

Intensidade

Só no primeiro tempo, foram 17 finalizações no duelo entre Santos e Botafogo. O número dá uma ideia da intensidade (e da qualidade) da partida na Vila Belmiro. Especialmente nos primeiros minutos, o jogo impressionou pela sucessão de chances criadas, pela agilidade na troca de passes, pela velocidade de raciocínio. Um time atacava, o outro reagia; um time reagia, o outro contra-atacava.

O Santos criou mais. O Botafogo criou melhor. O time da casa agrediu especialmente com Cicinho, ótima válvula de escape pela direita. Em chute dele, Thiago Ribeiro chegou um piscar de olhos atrasado – teria feito o gol. O atacante, livre, depois perderia grande chance em nova jogada do lateral. Jefferson não teve paz. Fez enorme defesa em cabeceio de Leandrinho e viu pancada de Alisson raspar o travessão.

Mas foi o Botafogo, mais organizado, mais mecânico, quem encontrou o gol. Foi aos 33 minutos. Julio Cesar apareceu bem na esquerda e mandou na área. Rafael Marques cabeceou, mas Aranha salvou. No rebote, quase sobre a linha, Elias completou: 1 a 0.

Vitória garantida

O início do segundo tempo deu a impressão de que o time carioca poderia cozinhar o Santos em fogo baixo na Vila Belmiro. Mas os visitantes fizeram mais do que isso. Amordaçaram o adversário, tomaram conta do campo e logo deram novo golpe. Aos 11 minutos, Renato abriu bem na direita para Hyuri. O cruzamento foi na cabeça de Elias, preciso na conclusão: 2 a 0.

O porém é que o Santos não merecia uma morte tão precoce. Seria injustiça com ele. Cícero, aos 22, encaixou uma pancada de canhota. Foi um chute raro: forte, em diagonal, teleguiado, a quase 128km/h. Golaço. Mais uma vez, a origem da jogada foi o lateral-direito Cicinho.

O jogo ficou aberto. Edílson, de falta, mandou no travessão do Santos. E o Peixe seguiu tentando vazar outra vez a zaga adversária. Mas sem sucesso. Sólido, o Botafogo assegurou a vitória e manteve a caça ao Cruzeiro.

FICHA TÉCNICA:
SANTOS 1X2 BOTAFOGO

Estádio: Vila Belmiro, Santos (SP)
Data/hora: 15/9/2013 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: André Luiz Castro (GO)
Auxiliares: Cristhian Passos Sorence (GO) e Nadine Schramm Camara Bastos (Sc)
Público/renda: R$ 178.707,00/11.300 pagantes
Cartões amarelos: Cicinho, Mena, Alison (SAN); Dória, Hyuri, Gegê (BOT)
Cartões vermelhos:
GOLS: Elias, 38’/1ºT (0-1); Elias, 11’/2ºT (0-2); Cícero, 21’/2T (1-2)

SANTOS: Aranha; Cicinho, Edu Dracena, Durval, Mena; Alison (Arouca – 24’/2ºT), Renato Abreu (Neílton – 12’/2ºT), Leandrinho (Everton Costa – 27’/2ºT), Cícero; Gabriel, Thiago Ribeiro. Técnico: Claudinei Oliveira.

BOTAFOGO: Jefferson; Edilson, Bolívar, Dória, Julio Cesar; Renato, Marcelo Mattos, Hyuri (Octávio – 26’/2ºT), Seedorf (André Bahia – 45’/2ºT), Rafael Marques; Elias (Gegê – 37’/2ºT). Técnico: Oswaldo de Oliveira.



Fonte: Globoesporte.com (texto) e Lancenet! (ficha)
Comentários