Engenhão: liberação parcial antes do prazo não satisfaz Bota

Compartilhe:

Procurado pela reportagem do Lance! para falar sobre a volta do Engenhão antes do prazo inicial, o diretor-executivo do Botafogo, Sérgio Landau, afirmou que ainda não havia sido comunicado oficialmente sobre o fato. Porém, avaliou que a reabertura parcial não soluciona totalmente os problemas do clube.

– Voltar para o Engenhão com 15 mil lugares pode ser uma alternativa, mas não é o que queremos. Queremos o estádio de novo na plenitude – destacou Sérgio Landau, explicando que existem muitas questões no ar que ainda precisar ser conhecidas e resolvidas pelo Glorioso.

– O que poderemos fazer com um estádio para 15 mil e no que poderemos mexer com ele para 15 mil pessoas? Que jogaremos nele, eu sei, mas poderemos fazer eventos x, y ou z? Precisamos saber o que podemos fazer em termos de marketing e organização de eventos no estádio – disse o dirigente alvinegro.

Sem o Engenhão, o Botafogo perdeu os mais variados tipos de receita, do aluguel do estádio até a venda de camarotes. Inclusive, o clube estava perto de fechar um patrocínio de R$ 30 milhões com a Caixa Econômica Federal, que colocaria o nome na casa alvinegra. Porém, a interdição da arena atrapalhou os planos alvinegros.

Desde a interdição do Engenhão, o clube passou a conviver com diversos atrasos de salários.

Fonte: Lance!

Comentários