Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Série B

26/06/21 às 16:30 - Castelão

Escudo Sampaio Corrêa
SAM

X

Escudo Botafogo
BOT

Série B

20/06/21 às 16:00 - Aflitos

Escudo Náutico
NAU

3

X

1

Escudo Botafogo
BOT
Ler a crônica

Série B

17/06/21 às 19:00 - Do Café

Escudo Londrina
LON

2

X

2

Escudo Botafogo
BOT
Ler a crônica

Hyuri ganha 8,5 quilos de massa muscular e Bota colhe frutos

0 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Até se tornar o novo xodó do Botafogo, Hyuri teve que suar – e muito. Antes de chegar a General Severiano, o jovem atacante passou por um intenso trabalho físico no Audax, clube pelo qual começou a atuar com 17 anos, na categoria juvenil. Hoje, o jogador chama atenção não só pelo talento com que faz os gols, mas pela velocidade e a força com que vai nas jogadas. Na avaliação de preparadores físicos que trabalharam com ele, é um atleta na essência.

Hyuri chegou ao Audax em 2008 com 69kg e 1,81m. Em 2013, antes de se transferir para o Botafogo, já estava com 77,5kg e 1,85m. Ganhou 8,5 kg de massa muscular.

– O Hyuri sempre teve muita velocidade. Isso é hereditário. A força nós trabalhamos no Audax. A força somada à velocidade resulta na potência, e agora isso ele tem muito. É por esse motivo que você vê ele dando essas arrancadas. Tem uma explosão impressionante – conta Felipe Oliver, preparador físico do Audax.

Ao contrário da maioria dos jogadores, Hyuri nunca reclamou dos treinamentos físicos. Sempre se mostrou dedicado e hoje colhe os frutos.

 

Hyuri ainda
Hyuri ainda “magrinho” no Audax Foto: Divulgação

 

– O Hyuri era o que mais se destacava na questão física aqui no Audax. Tinha nota máxima em todos os atributos, com exceção da impulsão – acrescentou Oliver.

O porte do atacante já é até considerado suficiente para o futebol europeu. Diferentemente de jogadores como Neymar, que precisam ganhar massa, Hyuri já possui o biotipo adequado. Mas a Europa, por enquanto, não está nos planos do jovem.

– Eu trabalho pensando jogo a jogo. Hoje (ontem) fiz um trabalho específico já pensando na partida contra o Santos. Sei que não conquistei nada na minha carreira, tenho os pés no chão. Minha família me dá essa consciência. Quero conquistar títulos no Botafogo – afirmou o xodó alvinegro.

Notícias relacionadas
Comentários