No meio do caminho tinha o Carioca. Defensor do título este ano, o Botafogo entra em campo contra o Bangu hoje, às 19h30m, em São Januário, com a cabeça na Libertadores. Após 17 anos de espera, é impossível conter a ansiedade dos jogadores e mobilizar a torcida para o Campeonato Estadual. Sem esgotar a reserva, o time titular poupa fôlego para fazer o alvinegro alçar voos mais altos, enquanto os torcedores esgotam todos os pacotes aéreos para o jogo com o Deportivo Quito, dia 29, no Equador.

A estreia contra o Resende levou apenas 1.665 pagantes a Volta Redonda, número bem inferior ao de ingressos para a Libertadores colocados à venda desde ontem. No primeiro lote, a diretoria disponibilizou 20 mil bilhetes, setores Norte/Sul do Maracanã, para o jogo da volta com o Deportivo, dia 5 de fevereiro. A ideia dos dirigentes é esgotar esta carga antes de liberar mais ingressos.

Ainda há bastante tempo para os alvinegros garantirem seu lugar na partida no Rio, que poderá garantir a classificação do time para a fase de grupos da Libertadores. O mesmo não pode ser dito para quem desejava acompanhar o Botafogo no Equador com a agência de viagens oficial do clube. Todos os quatro modelos de pacotes aéreos da Destino Botafogo estão esgotados. O preço para duas noites, com hospedagem e translado, custava de R$ 4 mil a R$ 4,6 mil. Somente a parte terrestre e hospedagem estão disponíveis para compra na agência em quatro modalidades de pacotes restantes, com preços de cerca de R$ 1 mil a R$ 2 mil, e podem ser comprados no site destinobotafogo.com.br.

Antes da grande aventura alvinegra nos últimos 17 anos, o time precisa enfrentar os obstáculos de uma tabela ingrata no Estadual, que estabelece um jogo hoje e outro dois dias depois, na quinta-feira, contra o Madureira, também em São Januário, às 21h. A partida foi antecipada da quarta rodada, porque o Botafogo estará no Equador. Sem poder fazer o milagre da multiplicação do elenco, o técnico Eduardo Húngaro será obrigado a escalar alguns titulares na quinta-feira. No domingo, mais jogo, desta vez contra o Cabofriense, em Macaé. O time irá para Guayaquil dia 28 e chegará a Quito horas antes da partida.

Vaiado na estreia, Húngaro não perdeu a cabeça e a esperança de fazer um bom trabalho. Mesmo com todas as conhecidas dificuldades, como estrutura precária nos estádios pequenos, preços caros e excesso de jogos, o Carioca serve de caminho tanto para a glória quanto para a derrocada. Vencer, depois do empate com o Resende, traria mais tranquilidade para o treinador se concentrar na Libertadores.

Acima da média na estreia, Renato espera continuar a temporada em campo, o que não aconteceu tanto assim em 2013. Começar o ano com gol poderá garantir espaço na equipe da Libertadores, ainda que, por enquanto, ele seja do time B.

— Não tenho problema em jogar o Carioca. Estou aqui para ajudar — disse Renato.

BOTAFOGO: Renan, Lucas (Alex), Dankler, Dória (André Bahia) e Lima; Gabriel (Airton), Rodrigo Souto, Gegê, Renato e Daniel; Henrique.

BANGU: Rafael, Tuchê, Rafa Sales (Luiz Felipe), Carlos Renan e Bruno Santos; Raphael Azevedo, Christiano, Foca e Almir; Wendel e Willen.

Fonte: O Globo Online