sde 2016 no Botafogo, Joel Carli está a poucos passos de, enfim, encerrar uma novela e renovar o vínculo com o Alvinegro. Na última quinta-feira, em entrevista de Anderson Barros, gerente de futebol, durante o treino, a esperada renovação foi pauta na conversa. De acordo com o dirigente, “falta muito pouco” para o argentino estender o contrato – que, hoje, expira em dezembro.

– Em relação ao Carli, o mais importante é a vontade dele em permanecer. Falta muito pouco para ajustarmos, mais com o representante dele, que também tem conduzido o processo de uma forma transparente e muito correta conosco. Acredito que a situação dele, muito identificado com a torcida e o clube, será definida já nos próximos dias – comentou.

Anderson Barros também comentou a respeito de possíveis reforços e das prováveis saídas de Igor Rabello e Matheus Fernandes, pratas da casa e que estão valorizados no mercado. De acordo com o dirigente, uma negociação em junho é um caminho sem volta, a princípio.

– Há uma necessidade de negociarmos. Temos que negociar nessa janela de meio de ano. Quando a gente fala da base, facilita o retorno financeiro por serem do clube. O Igor Rabello, por exemplo, vem mantendo o bom nível da temporada passada e acaba ficando em evidência. Há consultas sobre o atleta, mas ainda não chegou proposta, o que a gente acredite que aconteça lá no meio de junho, quando o mercado aquecer um pouco mais.

– A mesma coisa sobre o Matheus Fernandes, que passou por todas as Seleções de base e que a gente acredita ter um perfil muito interessante para o mercado. Acredito que possa acontecer negócio também. Se constatarmos que será positivo para o Botafogo, daremos prosseguimento. Porém ainda não chegaram propostas oficiais para eles (Rabello e Matheus).

Barros também pediu que a equipe de Alberto Valentim volte a ser competitiva como foi na campanha vitoriosa do Campeonato Carioca. Por fim, complementou afirmando estar antenado a novas oportunidades de mercado, porém há ponderações.

– Não só uma peça para nos ajudar na questão da criatividade. O Botafogo passou por situações inusitadas nesses cinco meses, como a de João Paulo. O próprio Renatinho, que consideramos um reforço extremamente positivo, teve uma lesão no dedão do pé; o Matheus Fernandes, idem. O Marcos Vinícius, que ontem (quarta, contra o São Paulo) foi uma grata surpresa, apesar de estarmos o acompanhando no dia a dia, mostrou um crescimento muito grande e teve uma lesão na região glútea, bem atípica. O João Pedro no acidente de ontem (quarta), vai precisar reiniciar o processo de ritmo. Precisamos levar em conta todas essas variáveis para que não tragamos peças por trazer, que deixem o elenco inchado e atrapalhem o rendimento diário – finalizou Barros.

Fonte: Terra