Em entrevista ao programa A Última Palavra, de Renato Maurício Prado, da Fox Sports, o ex-presidente do Botafogo Bebeto de Freitas acusou o também ex-presidente Mauro Ney Palmeiro de ter sumido com documentos do clube quando assumiu para seu primeiro mandato, em 2003. Bebeto foi presidente do Botafogo de 2003 a 2008.

– Tomo posse em 2003 e recebo a notícia do Mauro Ney de que roubaram os documentos, tudo. Minha primeira atitude foi fazer um boletim de ocorrência na 10ª DP. Aí o Mauro Ney me disse em 28 de dezembro de 2004 que era para retirar a queixa e que iria devolver as contas que ele havia dito que tinham sido roubadas. Quando eu publico o balanço, já tinham descoberto mais de R$ 100 milhões que não estavam no balanço anterior ao meu. A dívida que era de R$ 30 milhões chegou a R$ 200 milhões, para começar! – disse Bebeto, relatando as dificuldades que teve no início do seu mandato.

– Tínhamos oito meses de salários atrasados para jogadores e funcionários e 18 meses de salários atrasados para Marechal Hermes. A Rosinha (Garotinho, então governadora) me deu um papel renovando o Caio Martins por 20 anos, mas me tirando Marechal Hermes. Esse imbróglio com o União de Marechal Hermes durou até 2007, quando conseguimos ter Marechal de volta. Já tinham antecipado dinheiro da TV de 2003, 2004 e 2005! Só recebi 100% da cota da TV no último ano, em 2008. Aí criamos o Botafogo no Coração e aquilo nos sustentou – recordou.

Fonte: Redação FogãoNET