Bota é o segundo a ser rebaixado com mesmo técnico na era dos pontos corridos

Compartilhe:

Não é comum no futebol nacional ver um time ser rebaixado tendo o mesmo técnico durante todo o Campeonato Brasileiro. Mas aconteceu neste domingo com o Botafogo, que viu decretado o descenso com a derrota de 2 a 0 sofrida para o Santos na Vila Belmiro – tendo Vagner Mancini como comandante durante a competição inteira. Curiosamente, ele mesmo protagonizou a única outra vez em que isso aconteceu desde que começou a era dos pontos corridos em 2003.

Mancini foi o treinador do Guarani em 2010, quando o clube de Campinas terminou o Brasileirão na 18ª posição com 37 pontos. Na ocasião, o atual comandante do Glorioso acumulou oito vitórias, 13 empates e 17 rodadas nas 38 rodadas da competição, e ainda assim foi mantido pela direção do Bugre até o fim. Agora, com o Bota já rebaixado faltando uma rodada para o fim, o treinador conseguiu mais vitórias do que a última vez, com nove, mas sofreu 21 derrotas e empatou apenas sete vezes – marcando 34 pontos e ficando na mesma 18ª colocação, com ainda um jogo a realizar.

A diretoria do Alvinegro, porém, é considerada a maior responsável pelo péssimo ano para muitos. O agora ex-presidente Maurício Assumpção afundou o clube em dívidas e com isso atrasou salários durante todo o 2014, deixando o ambiente muito ruim e fazendo com que demitir Mancini se tornasse opção difícil. Primeiro, por não poder ter o trabalho julgado completamente com as condições ruins que tinha. Segundo, porque poucos técnicos aceitariam assumir o time na situação em que se encontrava, lutando contra o rebaixamento e ainda sem garantia de receber salários.

Antes de Mancini no Guarani em 2010, a última oportunidade em que um time foi rebaixado tendo o mesmo técnico em todo o Brasileirão havia sido em 1994. Naquele ano, os dois clubes rebaixados – Paysandu e União São João – jogaram a competição com os mesmos técnicos: Tata e Sergio Ramirez, respectivamente.

Fonte: FutNet