Após empatar por 1 a 1 com o Resende, na estreia do Carioca, no último sábado, o Botafogo volta a campo nesta terça-feira, às 19h30, em São Januário. Apesar de a partida valer pontos no estadual, o principal objetivo dos atletas é se destacar e conseguir um espaço na equipe que disputará a Libertadores.

O que melhor aproveitou a oportunidade até agora foi Renato. O jogador foi utilizado mais adiantado e testado na função de Seedorf. Aprovado na primeira fase do ‘vestibular’, o jogador será novamente titular contra o Bangu e busca novo destaque para reiterar seu bom momento e ter mais chances na equipe principal.

“É uma função que eu fiz no Sevilla e na temporada que joguei assim acabei fazendo nove gols. Não é novidade para mim. Já atuei como segundo atacante lá. O Hungaro sabe e me perguntou em Saquarema se podia fazer. Disse que se precisasse ajudaria. É bom ter a liberdade de estar mais perto do gol, acabei tendo o oportunismo. Procuro entrar na área, para quando a jogada saia eu possa concluir”, disse Renato.

A única dúvida na escalação do time é com relação ao aproveitamento de Lucas. O lateral direito voltou a jogar após seis meses se recuperando de uma fratura no tornozelo esquerdo. E após cruzar para o gol de Renato, o camisa acabou torcendo o mesmo local e ficou de fora da atividade da última segunda.

Edílson será mantido no grupo principal e não deverá fazer sua primeira partida já nesta terça. Assim, o técnico Eduardo Hungaro poderia utilizar Alex, recém-contratado junto ao Vitesse-HOL. Mas não foi o que aconteceu no último treinamento, quando Gabriel foi improvisado no setor e deu lugar a Airton no meio de campo.

Botafogo reencontra Almir, revelação de 2003

A partida marcará também o reencontro do Botafogo, com Almir, principal revelação do clube em 2003, quando o Alvinegro foi vice-campeão da Série B e retornou à primeira divisão do Campeonato Brasileiro. O jogador mostra carinho ao falar do ex-clube, mas deixa claro que o sentimento ficará fora das quatro linhas.

“É até estranho para mim, pois tenho uma identificação muito grande com o Botafogo e sua torcida. Quando encontro os torcedores nas ruas, eles lembram com carinho daquela campanha que fizemos em 2003. Fico muito feliz com o crescimento do clube. Sempre acompanhei os jogo por onde passei, sou muito grato”, afirmou Almir.

“Mas defendo o Bangu e quero sair vitorioso dessa partida. Uma vitória seria muito importante para nos dar moral para o restante do campeonato. Se eu fizer gol, assim como fiz em 2012, vou comemorar. É um momento maravilhoso e tem que ser festejado, independentemente do meu carinho e respeito pelo Botafogo”, concluiu.

BOTAFOGO X BANGU

Data: 20/01/2014 (terça-feira)
Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Daniel de Sousa Macedo
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia e Thiago Rosa de Oliveira

BOTAFOGO
Renan, Lucas, Dankler, Dória e Lima; Rodrigo Souto, Gabriel, Renato, Gegê e Daniel; Henrique
Técnico: Eduardo Hungaro

BANGU
Rafael; Douglas Tuchê, Rafael Sales, Luis Felipe e Bruno Santos; Raphael Azevedo, Christiano, Felipe Foca e Almir; Wendel e Willen
Técnico: Mazolinha.

Fonte: UOL