Capitães sob as traves: Fábio e Jefferson travam duelo

Compartilhe:

A posição do goleiro é tão ingrata que, dizem, onde ele pisa não nasce grama. O jargão futebolístico, no entanto, não pode ser aplicado a Fábio e Jefferson. A partida entre Cruzeiro e Botafogo, nesta quarta-feira, às 21h50m (de Brasília), no Mineirão, válida pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, marcará um duelo particular entre jogadores que são referências em suas equipes. Experientes, os dois carregam no braço a faixa de capitão. E jogam por terra uma antiga discussão: a de que os goleiros não seriam bons líderes, já que ficam distantes do árbitro e da maioria dos companheiros.

Experiência, talento, liderança e respeito. Com características que os credenciam a receber a faixa, os dois goleiros terão mais um duelo, no hogo que tem sido considerado uma “final antecipada” do Brasileirão. Cruzeiro e Botafogo, líder e vice-líder, se enfrentarão no Mineirão completamente lotado. Os mineiros estão na ponta da tabela, com 46 pontos, enquanto o alvinegro carioca segue na segunda posição, com 42. Se vencer, a Raposa abrirá sete pontos de vantagem sobre o rival. No caso de uma derrota – que seria a primeira desde que o Mineirão foi reinaugurado – a vantagem será apenas de um ponto.

Ciente da importância da partida, Fábio não poupou elogios ao colega Jefferson. O ídolo da torcida celeste destacou a regularidade pelo Botafogo e as constantes convocações para a seleção brasileira. Porém, mesmo com a grande fase vivida pelo botafoguense, o goleiro celeste confia no poderio ofensivo do Cruzeiro. E espera vencer o duelo desta quarta-feira.

– Jefferson tem vivido há dois, três anos, um momento muito bom. Tem se destacado. Tanto que tem ido à seleção. Temos de continuar da mesma forma, mas impor nosso ritmo, porque, ofensivamente, nossa equipe tem muita qualidade. Temos de usar todas nossas qualidades para fazer o gol e conquistar a vitória.

jefferson botafogo (Foto: Ivo Gonzalez)
Jefferson parabeniza Fábio por ser, há muito tempo, absoluto do gol celeste  (Foto: Ivo Gonzalez)

Jefferson retribuiu os elogios do capitão cruzeirense e destacou que o Botafogo terá dificuldades para transpor a barreira de Fábio. Entre várias qualidades, o goleiro alvinegro destacou o longo período de Fábio à frente do gol celeste.

– O cenário para os goleiros no Brasil tem melhorado nos últimos anos e se tornado comum ver goleiros por um longo tempo nos mesmos clubes. Posso citar grandes exemplos, como Rogério Ceni e Marcos. Nesta lista, está o Fábio, que já tem mais de 500 jogos com a camisa do Cruzeiro. Todos sabem da capacidade dele, jogador de seleção brasileira. Ele não é capitão da equipe cruzeirense por sorte. Ele trabalhou muito para chegar onde chegou. O Botafogo sabe que será um grande desafio superá-lo.

O capitão do Botafogo também tem o que agradecer ao Cruzeiro, onde foi revelado nas categorias de base, em 2000. No entanto, não viveu bons momentos com a camisa azul. Ficou marcado pelas falhas na final da Copa dos Campeões em 2002, quando o Cruzeiro perdeu o título para o Paysandu. Com a camisa do time da estrela solitária, Jefferson se destacou e chegou à seleção brasileira. Ele mostrou grande respeito ao time que o formou, mas garantiu que, agora, fará esforço para conseguir a vitória pelo Botafogo.

– Tenho um respeito enorme pelo Cruzeiro, por tudo que proporcionou a mim, desde as categorias de base. É um clube que merece todo meu carinho. Fiz grandes amigos durante minha passagem, mas hoje defendo as cores do Botafogo e vou entrar em campo apenas com a cabeça na vitória.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários