Com ‘jogo de empurra’, CT da base chega a 1 ano sem obras

Compartilhe:

Em setembro de 2013, o Botafogo fez festa para lançar a pedra fundamenta no centro de treinamento das categorias de base, em Marechal Hermes. Um ano depois, nada mudou. O local permanece do mesmo jeito que estava no ano passado já que o clube sofre com o jogo de empurra entre Prefeitura do Rio e do Governo do Estado, que demoram a entregar o alvará necessário para que as obras se iniciem.

Desde setembro, o Botafogo teve que esperar seis meses para conseguir o alvará que libera a demolição. A demora se deu porque vários documentos foram necessários para que o documento fosse obtido. Mesmo com o papel em mãos, o Alvinegro não começou a derrubar a estrutura física do local. O clube alega que não faz sentido destruir sem poder construir.

“Estamos encontrando alguns problemas. Estamos discutindo isso. É uma via crúcis atrás de liberação para obras. Terreno é do estado, mas quem libera é a prefeitura. Não é fácil. Estamos na luta, pois será algo muito importante para o Botafogo”, disse o presidente do Botafogo, no Arena SporTV, no mês passado.

Escolado após a primeira experiência, o Alvinegro enviou tudo o que foi exigido anteriormente de uma vez só, em abril do ano passado. Porém o Botafogo ainda não conseguiu o novo alvará. Segundo apuração do UOL Esporte. A prefeitura alega que precisa de uma autorização do governo, que, por sua vez, diz que já está tudo encaminhado. As partes foram procuradas, mas não se pronunciaram de forma oficial sobre o assunto.

O Botafogo tinha um terreno de 20 mil m² e foi agraciado com uma área do mesmo tamanho, cedida pelo Exército. A estrutura antiga será demolida e um projeto totalmente novo será levantado. De acordo com o planejamento, o local terá dois campos de medida oficial, além de outros dois menores. Piscina, quadra de futebol de salão e alojamentos completam a estrutura do centro de treinamento, previsto em R$ 15 milhões.

Sem dinheiro, o Botafogo se movimenta para bancar a obra. Segundo o UOL Esporte antecipou, o clube tem acordo com uma empresa privada com quem conseguirá um empréstimo. O Alvinegro vai utilizar atletas das categorias de base como garantia caso não pague a dívida dentro do prazo estipulado e mantido sobre sigilo.

A construção do novo centro de treinamento da base do Botafogo é uma das prioridades da gestão do presidente Maurício Assumpção, que assumi u em 2009. Desde então, o clube aumento o investimento nas divisões inferiores e colhe frutos nos profissionais com vários atletas sendo aproveitados e vendidos para o exterior.

Fonte: UOL

Comentários