Yaya Touré esteve muito próximo de se tornar jogador do Botafogo. As conversas haviam evoluído bem e até mesmo um problema de última hora havia sido contornado. No momento em que as partes julgavam ser a mais fácil, tudo degringolou. Empolgado, o jogador viu a família criar empecilhos que o fez postergar a resposta até o Alvinegro dar a negociação como encerrada.

O primeiro passo foi dado por Marcos Leite, mesmo empresário que havia trazido Keisuke Honda há pouco tempo. Ele ofereceu Yaya, e o Botafogo procurou saber maiores detalhes, mas sem muita empolgação. A sondagem vazou, deixou a torcida empolgada e irritou a diretoria.

O mesmo fenômeno que mexeu com Honda também chamou a atenção de Yaya Touré. O youtuber Felipe Neto entrou em ação e convenceu a diretoria que deveria sim investir na contratação do marfinense. O clube disse que faltaria dinheiro, e o jovem empresário se aliou ao humorista Marcelo Adnet para arcar com parte dos custos.

Tudo parecia caminha para um final feliz. Carlos Augusto Montenegro foi até Londres para se encontrar com Yaya Touré. A expectativa pelo desfecho ficou ainda maior, mas surgiu um empecilho. O marfinense considerou os impostos brasileiros muito caro e aumentou a pedida. O Botafogo aceitou a exigência e pagaria o combinado livre de taxas.

Nesse momento, o Botafogo deu a negociação como encaminhada. Touré teria apenas que conversar com a família, o que neste momento é considerado algo normal e fácil de contornar. Mas nada disso ocorreu. Pelo contrário. Foi justamente esse o principal entrave e que afastou Yaya de General Severiano.

Os três filhos de Yaya Touré estão em meio ao ano letivo. Diferentemente do Brasil, em Londres, ele vai até maio. Assim, a esposa deixou clara sua posição de não fazer a mudança antes disso. A possibilidade do jogador vir sozinho em um primeiro momento foi sugerida, mas logo negada.

Após tentar várias soluções, o Botafogo deu alguns dias para ter a resposta, que não veio. A data final foi na última quarta e a diretoria encerrou a negociação. Mas ainda há uma esperança. Caso Yaya Touré ainda tenha o desejo de jogar no Alvinegro em maio, o comitê se reunirá para tomar uma decisão.

Alguns dos dirigentes entende que o momento era agora. Até porque Yaya Touré estará, em maio, há sete meses sem entrar em campo, o que é preocupante para o Botafogo. Outros, no entanto, dizem que o marfinense teria condição de retomar a carreira com tranquilidade.

Fonte: UOL