Coragem de Dória serve de exemplo de confiança no Botafogo

Compartilhe:

Aos 18 anos, o zagueiro Dória teve a responsabilidade de fazer a quinta cobrança na série de pênaltis do Botafogo contra o Figueirense, quarta-feira, em Florianópolis. A disposição do jogador para assumir a responsabilidade virou símbolo de um time que vem superando dificuldades para se estabelecer entre os principais do país.

O técnico Oswaldo de Oliveira revelou que Dória não estava inicialmente na lista dos cinco primeiros cobradores. Ele seria o sexto, caso houvesse necessidade, abrindo a série alternada. A conversa ao fim dos 90 minutos mudou a situação e o jovem passou a ser o quinto.

– Ele não bateria e me convenceu. Já me acostumei com essa personalidade deles. É muito difícil um jogador fazer o que ele fez. Virou para mim e disse: “Professor, eu quero bater  o quinto”. Respondi que então ele seria o quinto. A convicção dele extrapolou. Por esses detalhes, a confiança na vitória era muito grande – disse Oswaldo.

Doria botafogo e figueirense (Foto: Anderson Pinheiro / Agência estado)
Dória pediu para entrar na lista dos batedores de pênaltis (Foto: Anderson Pinheiro / Agência estado)

A disputa com o Figueirense não terminou na quinta cobrança, convertida por Dória. Foi até a sétima. Mesmo assim, o treinador garantiu que em momento algum temeu a eliminação. Para ele, o grupo de jogadores do Botafogo tem dado demonstrações de que se assumiu vencedor.

– Não ganhamos só pelos jogadores que temos e pela qualidade inequívoca do nosso goleiro. Ganhamos pelo clima. Em momento algum, ele foi de derrota. Tínhamos absoluta certeza da classificação na hora em que reunimos o grupo para distribuir os batedores – afirmou Oswaldo.

O Botafogo já conquistou este ano o título do Campeonato Carioca, de forma direta, vencendo a Taça Guanabara e a Taça Rio. No Campeonato Brasileiro, está na segunda colocação, dois pontos atrás do Internacional, mas com um jogo a menos. Agora, chegou às oitavas de final da Copa do Brasil.

– Vamos jogar em média de 60 a 70 jogos este ano. Precisamos provar isso a cada jogo. Estamos no meio do caminho apenas e  ninguém ganha com essa antecipação. O espírito que estamos levando é vencedor e evoluímos muito nesse aspecto – explicou Oswaldo.

Fonte: Globoesporte.com

Comentários