Nesta terça-feira, a diretoria do Corinthians pediu que o volante Thiaguinho deixasse o Botafogo, clube onde estava emprestado, e retornasse para São Paulo. Apesar da decisão da cúpula alvinegra, o meio-campista não está nos planos do técnico Tiago Nunes para 2020. A decisão de tirar o atleta da equipe carioca tem relação com a valorização do jogador no mercado.

Loja do FogãoNET por Estilo Piti | O Site oficial do torcedor do Botafogo

Emprestado ao Botafogo até o fim desta temporada, Thiaguinho perdeu espaço com a queda de Alberto Valentim e a consequente chegada de Paulo Autuori. O atual treinador botafoguense iria manter o volante corintiano no elenco, mas ele não era a primeira opção da comissão técnica. Sendo assim, a tendência é que ele ficasse no banco de reservas durante a maior parte do ano.

Diante dessa situação, a diretoria do Corinthians achou melhor solicitar o retorno do atleta e negociá-lo com outra equipe, de preferência da Série A do Campeonato Brasileiro, onde o jogador possa ser mais utilizado e adquirir experiência. O Timão arcava com os salários integrais do jogador e a quebra do contrato não teve custo algum para nenhuma das partes envolvidas. Por enquanto, não há nenhuma negociação por Thiaguinho em curso. O volante, destaque no Oeste na Série B do Brasileirão do ano passado, será emprestado para uma nova equipe do futebol nacional nos próximos dias. A preocupação da diretoria corintiana é de que ele ganhe rodagem e experiência para voltar ao clube do Parque São Jorge com condições de brigar por uma vaga entre os titulares.

Atualmente, o elenco do Corinthians conta com cinco volantes: Victor Cantillo, Camacho, Gabriel, Éderson e Richard. A comissão técnica entende que ainda não é hora de fazer mudanças e que Thiaguinho pode ganhar mais experiência em outro clube antes de retornar ao Alvinegro. O meio-campista tem contrato com o Timão até o fim de 2022.

Fonte: Terra