Usamos cookies para anúncios e para melhorar sua experiência. Ao continuar no site você concorda com a Política de Privacidade.

Jogos

Carioca

25/04/21 às 00:00 - Nilton Santos

Escudo Botafogo
BOT

X

Escudo Macaé
MAC

Carioca

17/04/21 às 16:00 - Maracanã

Escudo Fluminense
FLU

1

X

0

Escudo Botafogo
BOT

Copa do Brasil

14/04/21 às 21:30 - Frasqueirão

Escudo ABC
ABC

1

X

1

Escudo Botafogo
BOT

Em 5 anos de Brasil, Emerson Sheik tem mais cartões do que gols: 65 a 48

0 comentários

Compartilhe

Emerson Sheik colocou a boca no trombone, disparou contra a arbitragem e está na mira do STJD. Mas a relação entre o atacante e os árbitros brasileiros é acirrada desde o retorno do atacante ao Brasil, em 2009, quando desembarcou no Flamengo após temporadas no Japão e no Catar, onde fez fama e fortuna no Al Sadd. Entre idas e vindas pelo clube rubro-negro, Fluminense, Corinthians e Botafogo ele colecionou títulos em 194 jogos. Mas, também, cartões. Foram nada menos do que 65, entre eles três vermelhos.

Foi mais advertido do que comemorou um gol: na sua volta ao Brasil, ele marcou 48 vezes em partidas oficiais.

Acostumado a fazer as torcidas pularem com seus gols, o Sheik também preocupa com cartões. Seja por reclamações, entradas mais duras, bate boca com adversários. Aos 36 anos, ele está afiado neste quesito. Atualmente, o camisa 7 do Botafogo lidera as estatísticas de cartões do Campeonato Brasileiro. Não há zagueiro, volante ou meio de campo que tenha sido mais advertido do que Emerson. Foram nove amarelos, dois eles unidos e que se tornaram um vermelho, contra o Bahia, e que resultou no discurso contra a CBF.

Sheik se intitula como competitivo, mas sabe provocar, também. Prova foi a final da Libertadores de 2012, diante do Boca Juniors, quando foi o heroi com os dois gols da vitória de 2 a 0, levando os zagueiros argentinos à loucura com provocações e até mordida em dedo alheio.

Das 19 competições disputadas desde que voltou ao Brasil em 2009 apenas em cinco ele não foi advertido. Punido com três jogos de suspensão pelo STJD por uma entrada em Henrique, do Cruzeiro, em lance que ele levou cartão amarelo, Emerson Sheik deve voltar ao tribunal em breve. Incurso em três artigos do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), ele pode ser punido com até 18 jogos.

“Sou um atleta que dou trabalho. Sou um atleta que quando eu entro para disputar uma partida eu quero vencer, dar o meu melhor e o árbitro tem estar preparado para trabalhar com atletas de alto nível. Nosso futebol brasileiro, a nossa arbitragem não está preparada. Sim, alguns desses cartões são merecidos, mas a arbitragem vem com um pensamento diferente para alguns atletas no futebol nacional. Atletas que se destacam, cada um com seu perfil, competindo, sendo mais aguerrido, agressivo”, garantiu o atacante botafoguense.

Confira abaixo o desempenho de cartões de Emerson desde sua volta ao Brasil:

Carioca 2009 – 5 jogos / nenhum cartão
Copa do Brasil 2009 – 5 jogos / nenhum cartão
Brasileiro 2009 – 14 jogos / 5 amarelos
Brasileiro 2010 – 11 jogos / 4 amarelos
Carioca 2011 – 7 jogos / 2 amarelos
Libertadores 2011 – 2 jogos / nenhum cartão
Brasileiro 2011 – 28 jogos / 8 amarelos
Paulista 2012 – 10 jogos / 1 amarelo
Libertadores 2012 – 13 jogos / 4 amarelos / 1 vermelho
Brasileiro 2012 – 14 jogos / 5 amarelos / 1 vermelho
Mundial 2012 – 2 jogos / nenhum cartão
Paulista 2013 – 18 jogos / 4 amarelos
Libertadores 2013 – 6 jogos/ 4 amarelos
Copa do Brasil 2013 – 3 jogos / nenhum cartão
Recopa 2013 – 2 jogos / 1 amarelo
Brasileiro 2013 – 30 jogos / 11 amarelos
Campeonato Paulista 2014 – 9 jogos / 3 amarelos
Copa do Brasil 2014 – 2 jogos / 1 amarelo
Brasileiro 2014 – 13 jogos / 9 amarelos / 1 vermelho

Total: 194 jogos – 65 cartões

Comentários