Impacto de Série A, expectativa de R$ 400 milhões e negociação com credores: Gustavo Magalhães fala da Botafogo S/A

81 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Bandeira do Botafogo no Estádio Nilton Santos
Vítor Silva/Botafogo

Com a saída de Laércio Paiva, Gustavo Magalhães tem liderado o processo da Botafogo S/A. O economista é sócio do clube desde 1995 e atua no mercado financeiro há 42 anos. Ele deu entrevista ao site “GE”.

Uma das dúvidas tiradas foi qual o impacto de estar na Série A ou na Série B do Campeonato Brasileiro, uma vez que o Botafogo luta contra o rebaixamento.

– O investidor para esse tipo de projeto é um investidor de longo prazo. É muito melhor estar na Série A, mas não acho que tire a atração de quem está olhando a longo prazo – afirmou Gustavo Magalhães ao “GE”.

A captação de recursos ainda não se iniciou oficialmente, mas o grupo conversa com investidores e estima chegar a um montante de cerca de R$ 400 milhões para investimento no futebol profissional e na base, para gerar mais receitas.

– A gente entende que a dinâmica do futebol hoje é baseada na capacidade de captar a receita variável, aquilo que você ganha nas premiações dos campeonatos. A tendência no futebol moderno é que cada dia a receita fixa seja menor e a receita variável seja maior. Para ter receita variável é preciso uma equipe que esteja disputando bem os campeonatos – explicou Gustavo Magalhães.

O economista realizou a contratação de um escritório especializado para negociar com credores, sejam pessoas físicas ou empresas. Outro escritório cuida dos fundos de investimentos. O clube busca a regulação da CVM (Comissão de Valores Mobiliários), já tem a estrutura dos fundos pronta e está finalizando os registros.

Fonte: Redação FogãoNET e GE

Notícias relacionadas