Liberado após suspensão e prisão, o ex-jogador do Botafogo Jobson sonha com a quarta passagem pelo clube de General Severiano.

“Gostaria de pedir uma oportunidade para dar a volta por cima, se abrirem as portas para mim eu não vou decepcionar. Pode ser impossível o que estou falando. Muitos podem até rir, mas no meu instagram tem muitos torcedores do Botafogo pedindo para eu voltar. É a última oportunidade que tenho de jogar em alto nível, então vou agarrar com unhas e dentes. Depois de tudo que eu sofri não vou dar mole. Fico olhando meus vídeos repetidos, então penso que tenho que renovar isso, não dá para ficar toda hora vendo o mesmo gol“, desabafou Jobson durante entrevista ao programa “Aqui com Benja“, do canal Fox Sports.

Além do time de General Severiano, ele também passou por Atlético-MG, Bahia, Brasiliense, Grêmio Barueri, São Caetano, no Brasil, Al-Ittihad (Arábia Saudita) e Jeju United (Coreia do Sul). Aos 30 anos, ele admitiu que está fora de forma.

“Preciso de um mês. Essa parada da Copa seria o ideal para treinar e aprimorar a forma física. Estou com aparência inchada, uns oito quilos acima do peso, mas treinando eu conseguiria recuperar. A vontade que estou hoje de jogar bola é tão grande que vou superar as expectativas. Pode apostar. Aceito qualquer tipo de contrato de risco, porque é o mais justo. Não quero terminar minha carreira dessa forma. Tenho que responder jogando bem, fazendo gols”, acrescentou.

Jobson também foi punido pela Fifa por recusar-se a fazer exame antidoping durante passagem pela Arábia Saudita. A suspensão acabou em março deste ano e no mês seguinte ele deixou a cadeia, onde chegou a pensar em suicídio. “Da última vez fui levado por quase mil quilômetros com os pés e as mãos amarrados, sofrendo muito e chorando. Eu também parei de beber e luto todo dia comigo para me afastar dos problemas. Quando tem a pelada eu jogo e sempre me convidam para o churrasco, mas eu recuso”, finalizou.

Fonte: Torcedores.com e Fox Sports