Apenas três jogadores do Botafogo participaram das 12 partidas disputadas até aqui no Campeonato Brasileiro: Igor Rabello, Rodrigo Lindoso e Kieza. Somente os dois primeiros como titulares em todas. Para a sequência da competição, o General segue soberano na zaga, enquanto o volante se mantém como um líder literal do Alvinegro. Não apenas pela quantidade de jogos, mas a precisão do camisa 5 lhe faz o líder de passes certos da equipe na competição.

Foram 579 acertos no fundamento ao longo da competição. Meia de origem, ele mudou de posição em 2015, com Ricardo Gomes, no próprio Botafogo, e hoje briga entre os melhores do Brasileirão no quesito.

– Meus números em relação aos passes sempre foram muito bons. Às vezes, não consigo dar o passe para o gol pela distância que fico, mas é uma característica minha pegar a bola com os zagueiros e fazê-la chegar no meia e nos atacantes com qualidade – explica.

Lindoso soma 141 jogos pelo Glorioso – é um dos jogadores que está há mais tempo no clube – e já passou por cinco trocas de comando técnico no período. Agora, com Marcos Paquetá, ele espera que a equipe consiga manter o que ele entende como bom momento pré-Copa do Mundo.

– A gente vinha numa crescente, tivemos título, e fomos pegos de surpresa. Estávamos bem adaptados. Procuramos sempre evoluir. Houve a troca, o Paquetá tem as ideias dele. A gente sabe que o período é curto para implantar 100%, então ele procurou não mudar tudo de uma vez. Para saber se teve mudança precisa ter o jogo. Quarta-feira já é um grande desafio. Começa do zero. A gente espera que tudo dê certo para o Paquetá ter tranquilidade – analisa o volante.

Fonte: Terra