O protesto dos jogadores do Botafogo de não conceder entrevistas na sala de imprensa ou fazer ações de marketing, em boicote aos patrocinadores, não atrapalhou a relação com um dos parceiros. O movimento iniciado na última semana, devido aos dois meses de salários atrasados, não foi criticado pelo patrocinador Azeite Royal. Pelo contrário.

Juliana Palmer, diretora de comunicação da empresa, disse à Rádio Brasil entender a ação dos jogadores, mas se mostrou satisfeita com a parceria com o Botafogo. O Azeite Royal já quer renovar contrato para 2020.

Fonte: Redação FogãoNET e Twitter da Rádio Brasil