A vitória sobre o Atlético-PR, na última quarta-feira, marcou exatos quatro meses do anúncio oficial de Alberto Valentim como técnico do Botafogo. Período de altos e baixos, reclamações mais da arbitragem do que do time, atuações irregulares, mas um título emocionante. O LANCE! traz um balanço deste início de trabalho.

Contratado após as eliminações na Taça Guanabara e, principalmente, na Copa do Brasil, Valentim substituiu Felipe Conceição, que havia dado início à montagem de um time que se propunha a atacar mais do que sob o comando de Jair Ventura. Contudo, a derrota para a Aparecidense havia abalado as estruturas alvinegras.

O recém-contratado treinador, então, chacoalhou o elenco com mudanças nos três setores logo na estreia. O time foi ganhando confiança com vitórias sobre adversários frágeis e, apesar de derrotas em clássicos, nos jogos decisivos, contra Flamengo e Vasco, o título carioca foi garantido.

Na Copa Sul-Americana, o fraco Audax Italiano foi superado já no Chile. No Campeonato Brasileiro, a arbitragem vem sendo criticada pela comissão técnica e pela diretoria. A torcida contesta, também, as atuações que alternam entre a solidez e a apresentação de deficiências. De todo modo, a equipe está na nona colocação.

Números:
11 vitórias: sobre Atlético-PR, Vasco (duas vezes), Fluminense, Grêmio, Audax Italiano, Vasco, Flamengo, Bangu, Cabofriense e Nova Iguaçu.

Nove empates: Com Bahia, Ceará, Vitória, Audax Italiano, Sport, Palmeiras, Fluminense, Vasco e Volta Redonda.

Seis derrotas: São Paulo, América-MG, Cruzeiro, Vasco (duas vezes), Fluminense e Flamengo.

Opiniões de especialistas:
Vinícius Perazzini – Editor do site do LANCE!
“Valentim tem o mérito de ter recuperado a parte ofensiva do time. Com Jair Ventura, era um time se defendia muito e, apesar da segurança que passava, para a torcida significava esperar pouco na frente. E, muitas vezes, quando o time estava precisando, não ia para frente, como na Copa do Brasil e na Libertadores do ano passado. Com o Valentim, não. Sempre se espera um time que vai brigar na frente, que faça gol no final. É mérito dele. Parece ter gestão do grupo, respeito. São quatro meses muito bons, um título merecido. Com o trabalho, pode brigar por Libertadores, G6, G7, pelo que o trabalho tem demonstrado. Saldo muito proveitoso

Leonardo Pereira – Editor do diário LANCE!
“Trabalho é muito inconstante. Até a metade deste ano, não teve regularidade. Oscila muito. Faz um grande jogo, mas deixa a desejar no seguinte. Como recentemente contra o Vasco e no empate com o Ceará. Ele tem crédito por ter vencido o Carioca, que é o único campeonato que o Botafogo poderia disputar com chance de vencer. No Brasileiro será coadjuvante, na Copa do Brasil já está eliminado e, na Sul- Americana não vai longe. O objetivo era ganhar o carioca, então ele já tem esse crédito.”

Eduardo Mansell – Editor do site do LANCE!
“O trabalho do Alberto Valentim pode ser considerado positivo. Ele pegou terra arrasada. Um time desacreditado após a queda para a Aparecidense e a eliminação na Taça Guanabara. Recuperou jogadores importantes como o Marcinho e o próprio Leo Valencia. Fez o time se entregar em campo e foi premiado pela conquista do Carioca. O Brasileiro é outra conversa. Mas, com as limitações e levando em consideração o desgaste e erros de arbitragem, ninguém pode cobrar uma pontuação melhor. Ele mesmo sentiu esse desgaste ao criticar o time contra o Ceará. A expectativa é a de que, com tempo, possa fazer o time crescer.

Fonte: Terra