Sem pretensões na reta final do Campeonato Brasileiro, o Santos encontrou uma motivação extra para encarar o Botafogo neste domingo, às 17h (de Brasília), na Vila Belmiro, em jogo válido pela penúltima rodada da competição. Isso porque a equipe santista pode rebaixar o time carioca e vingar a perda do título brasileiro de 1995. Uma vitória do alvinegro praiano decreta o rebaixamento do rival.

O Botafogo entra em campo pressionado, mas animado por conta dos resultados favoráveis na rodada de sábado do Brasileirão. Palmeiras e Vitória foram derrotados, em combinação que dá sobrevida à equipe de Vagner Mancini. Um triunfo, no entanto, segue sendo fundamental para o time seguir com esperanças de evitar a queda para a Série B.

O Santos entra em campo para atrapalhar o rival histórico. Há quase 19 anos, o Santos empatou com o Botafogo na decisão por 1 a 1 no estádio do Pacaembu. Atletas daquela época e torcedores acreditam que o árbitro Márcio Rezende de Freitas prejudicou o clube paulista por dois motivos: não marcar impedimento no gol de Túlio e anular o gol do santista Camanducaia.

A torcida do Santos nunca esqueceu a perda do título e, inclusive, sempre traz a memória os erros do árbitro quando o Botafogo atua na Vila Belmiro. Faixas insinuando que o “título foi roubado” são comuns nos duelos entre santistas e cariocas. Nesta semana, o assunto foi bastante comentado no CT Rei Pelé. Os jogadores do elenco atual tentaram não promover o clima de revanche.

“Eu tive um clássico contra o Corinthians. Estávamos ganhando de 5 a 1 e a torcida pedia 7. Nós dávamos o nosso melhor. Contra o Botafogo, vamos fazer a nossa parte, mas o erro foi do árbitro (em 1995), não do Botafogo. Estamos há nove jogos sem ganhar. Provavelmente não vai encher a Vila e eu, sabendo que não vou ficar, quero fazer meu melhor e provar que, mesmo não ficando, poderia ter ficado”, afirmou o zagueiro Neto.

“Sou de 1992, não sei muito bem essa história. Isso não tem de ser levado para dentro de campo. Temos de vencer. O Santos é time para vencer. Não temos de entrar em campo para empatar ou perder, independentemente de o Santos estar passando por dificuldades”, disse o atacante Geuvânio.

Para encarar o Botafogo, o atacante Leandro Damião pode voltar ao ataque ao lado de Thiago Ribeiro e Gabriel Barbosa. Já Robinho pode ser poupado, já que o camisa 7 se recupera de dores musculares. Arouca também pode descansar contra o Botafogo. Geuvânio, por sua vez, voltou a sentir uma fibrose e não joga mais em 2014.

O Botafogo tem problemas para tentar o milagre de evitar o rebaixamento. Jobson e Bollati foram poupados da atividade na última sexta-feira. O primeiro jogou no sacrifício por alguns jogos devido a uma lesão na coxa esquerda, mas a comissão técnica não deverá contar com ele neste domingo. Já Bollati dependerá de um teste no vestiário. Caso não jogue, o técnico Vagner Mancini deve escalar Andreazzi.

O Botafogo, no entanto, não depende de suas forças para permanecer na primeira divisão. O Alvinegro terá que torcer para uma derrota do Palmeiras diante do Inter, em Porto Alegre, além de um revés do Vitória para o Flamengo, em Manaus. Se todos esses resultados acontecerem, no domingo, o time precisa vencer o Santos para seguir com chances.

O Santos, por sua vez, encara a pior sequência em 2014 com nove jogos seguidos sem vencer – foram seis derrotas e três empates. A equipe santista não vence desde o dia 19 de outubro, quando o time derrotou o Palmeiras por 3 a 1.

Ficha Técnica: Santos-SP x Botafogo-RJ

Data: 30/11/2014
Horário: 17h (de Brasília)
Local: Vila Belmiro – Santos (SP)
Árbitro: Paulo H Godoy Bezerra (SC)
Assistentes: Fabio Pereira (TO) e Marrubson Melo Freitas (DF)

Santos: Aranha; Daniel Guedes, Edu Dracena, David Braz e Caju; Alison, Renato e Lucas Lima; Thiago Ribeiro, Leandro Damião e Gabriel. Técnico: Enderson Moreira.

Botafogo-RJ: Jefferson; Régis, Dankler, André Bahia e Jr. César; Airton, Gabriel, Andreazzi (Bollati) e Ronny; Yuri Mamute e Bruno Corrêa (Maykon). Técnico: Vagner Mancini.

Fonte: UOL