Com dois meses de salários atrasados para jogadores e funcionários, o Botafogo não tem previsão para quitar essas dívidas. O clube tem se movimentado para normalizar a situação, como afirmou o vice-presidente executivo Luis Fernando Santos, ao site “Globoesporte.com.”

– Quando a gente tem uma receita definida, a gente dá previsão, mas não temos receitas. Sempre trabalhamos com a possibilidade de pagar no dia seguinte. Estamos tentando, pagamos ontem alguma coisa. Imagem e salários atrasados de junho. Uma parte dos salários de julho dos funcionários que ganham menos também – explicou.

– A busca de dinheiro do Botafogo tem algumas limitações que são decorrentes das próprias fontes de receitas que podemos gerar. A gente tem patrocínio, venda de direitos econômicos dos jogadores…

Uma opção é a receita com patrocinadores. Sem master desde a saída da Caixa em fevereiro, o clube acredita em ter um novo parceiro ainda em 2019.

– Não conseguimos patrocínio master, isso é fato. Existem negociações que indicam possibilidade de fechamento. Mas é algo que ainda demanda algum tempo, conversas. Vemos que há hoje muitos bancos eletrônicos patrocinando futebol. Tivemos propostas, mas julgamos que não compensava fechar por valores muitíssimos menores do que o último patrocínio que tivemos. A gente acha que consegue esse patrocínio ate o fim do ano – disse Luis Fernando Santos.

Fonte: Redação FogãoNET e Globoesporte.com