“Estou muito abalado”. Foi assim que o ex-jogador Marinho Chagas, melhor lateral-esquerdo da Copa do Mundo de 1974, recebeu a notícia da morte do amigo e ídolo Nilton Santos. A “Enciclopédia do Futebol”, que fez história com a camisa do Botafogo, faleceu nesta quarta-feira, aos 88 anos, após uma infecção pulmonar e uma longa luta contra o mal de Alzheimer.

Tratado como sucessor de Nilton Santos pela torcida do Botafogo, Marinho Chagas conversou com o GLOBOESPORTE.COM nesta quinta-feira. Bastante emocionado, a “Bruxa”, que se recupera de uma hemorragia digestiva sofrida no início deste mês, contou que ficou desnorteado e acabou descuidando do tratamento médico que vem realizando.

– Estou muito abalado e profundamente triste com tudo isso. Nilton era um exemplo de jogador, dedicado ao clube. Incomparável! Era uma pessoa de bom caráter e que ficará para sempre na minha memória. Vá com Deus, meu ídolo! – lamentou Marinho.

Nilton Santos Botafogo arquivo (Foto: Arquivo)
Nilton Santos fez história com a camisa do Botafogo e da Seleção Brasileira (Foto: Arquivo)

Nilton Santos participou de quatro Copas do Mundo – 1950, 1954, 1958 e 1962. Eleito pela Fifa como o melhor lateral-esquerdo de todos os tempos, a “Enciclopédia” fez questão de pedir a inclusão de Marinho Chagas numa seleção com os melhores jogadores do Botafogo.

– Figurar entre os melhores jogadores da história do Botafogo é uma honra enorme, pois este foi o único clube em que o meu maior ídolo jogou. Nilton Santos era fantástico, e eu sei que ele também me elogiava bastante. Numa enquete feita entre internautas botafoguenses, eu fiquei de fora do time de todos os tempos, e o próprio Nilton disse que eu deveria ser escalado na lateral. Incrível! Ele sempre foi muito respeitoso comigo – lembra.

Fonte: Globoesporte.com