Os protestos realizados pelos atletas do Botafogo foram aprovados pelo presidente Maurício Assumpção no último sábado. Nesta terça, foi a vez do técnico Eduardo Hungaro declarar apoio ao elenco. Segundo o treinador, a manifestação para os salários em dia é um direito e ainda elogia a união do grupo.

Hungaro lembrou que o assunto não é uma novidade no clube, já que o elenco passou pelos mesmos problemas na temporada passada. Em 2014, o Botafogo reduziu sua folha salariam em R$ 1,5 milhão e prometeu salários em dia. Mas logo no primeiro mês essa promessa foi quebrada. Janeiro foi até pago, mas somente após forte pressão dos atletas.

“Esse grupo passou por isso ano passado. Eles são tão especiais que ao mesmo tempo que reivindicaram  algo que é direito deles. Se fecham e se uniram de uma forma que é bonito de ver. O grupo está muito motivado, quer demais a vitória e a confirmação da classificação. Tem consciência do valor do adversário [União Española-CHI]. Ninguém acha que vai vencer fácil, mas nessa adversidade. Grupo é especial e temos que valorizar esse tipo de atitude”, disse o treinador.

Assim como os jogadores do Botafogo, o técnico Eduardo Hungaro preferiu também não passar maiores detalhes sobre a conversa com os dirigentes. Ele lembrou as palavras de Maurício Assumpção, que disse não ter condições de pagar até as recebitas do clube deixarem de ser bloqueadas pela Justiça.

“Ele se esgotou porque a direção colocou de uma maneira que está tudo paralisado. Os jogadores reivindicam, mas o mais importante é falar do jogo. Não é questão de não combinar de falar, é repetir o que os jogadores tem feito. Reivindicaram, reuniram, fizeram a roda, treinaram e agora é hora de trabalho. A diretoria está se mexendo, tentando resolver da melhor maneira”, resumiu.

Para se classificar e assegurar a primeira colocação do grupo 2 com uma rodada de antecedência, o Botafogo precisa de uma simples vitória sobre o União Española, nesta quarta-feira, às 19h45, no Maracanã. Caso isso ocorra, o Alvinegro apenas cumprirá tabela na última rodada contra o San Lorenzo-ARG, em Buenos Aires.

Fonte: UOL