Tímida, remadora do Bota vira modelo: ‘Cantadas aumentaram’

Compartilhe:

 

Luana Bartholo remo (Foto: Divulgação)
A remadora do Botafogo, Luana leva jeito diante das câmeras (Foto: Divulgação)

O remo continua sendo o foco principal e o objetivo maior está nos Jogos Olímpicos do Rio 2016. Mas o mundo da moda acabou batendo na porta da remadora Luana Bartholo. Por conta de um inesperado convite que a levou para a frente das lentes, a carioca de 28 anos acabou tomando gosto em ser modelo. Uma das representantes do Brasil nas Olimpíadas de Londres 2012, a atleta do Botafogo confessa ser tímida e diz se inspirar em ícones do mundo fashion na hora de fotografar. Já no esporte, seu grande espelho é a ex-companheira e campeã mundial, Fabiana Beltrame.

– Sou tímida. Na hora das fotos eu invento um personagem. Penso numa ”top” e acaba dando certo. A minha referência no esporte é a Fabiana Beltrame. Exemplo de dedicação. No mundo da moda, gosto do trabalho da Emanuela de Paula, modelo da marca Victoria´s Secret . Ela foi a primeira modelo negra a ser capa da revista Vogue Brasil. Acho que ela me representa – disse Luana, que em Londres ficou com a 13ª posição no duplo skiff leve ao lado de Beltrame.

O sucesso como modelo já começou a repercutir e tem rendido alguns frutos. A remadora está solteira e revelou que as cantadas de possíveis pretendentes aumentaram depois que alguns de seus ensaios começaram a ser divulgados.

– Com a divulgação de algumas fotos minhas, aumentaram sim as cantadas, mas continuo solteira – revela, com bom humor.

 Luana apenas precisou do impulso certo para entrar de vez no mundo da moda. No fim de abril, ela foi convidada para participar da gravação de um clipe de um grupo de samba. A modelo Nicole Bahls foi sua companheira de set e a incentivou a tentar entrar no ramo.

– Ela me deu conselhos, falou que eu era bonita e que tinha corpão para fazer um book. Foi o que eu fiz e está dando muito certo – disse a atleta carioca.

Luana Bartholo remo (Foto: Divulgação)
Luana Bartholo: atleta do Brasil e do Botafogo se arrisca na carreira de modelo (Foto: Divulgação)

Fla deve salário, mas foco está apenas no Botafogo

Em março deste ano, a carreira de Luana sofreu uma reviravolta quando ela trocou o Flamengo pelo Botafogo. Apesar do Rubro-Negro ainda lhe dever salários atrasados, ela prefere não comentar muito sobre o imbróglio e quer apenas focar no novo clube, onde tem recebido todo apoio nas duas carreiras que vem tocando.

– No Botafogo, todo mundo apoia minha carreira de modelo. Do diretor ao faxineiro. Acho que todos perceberam que é uma forma artística e diferente de mostrar o esporte. Eu trabalho com pessoas sérias e competentes, e o resultado sempre fica bonito e satisfatório. A minha família me apoia bastante também – conta Luana.

Para trocar o Flamengo pelo Botafogo, Luana teria de pagar uma taxa de transferência de cerca R$ 20 mil para a Confederação Brasileira de Remo. Sem esse dinheiro e com receio de ficar sem competir, a atleta fez uma manobra “se transferindo” para o clube capixaba Saldanha da Gama, já que as taxas interestaduais são bem mais baratas. Ela poderá se transferir de volta para o Rio no fim do ano, mas já está trabalhando diariamente na sede do clube alvinegro.

A atleta tem tomado todos os cuidados para não deixar o esporte de lado. Com os dois objetivos bem claros em sua cabeça, ela mantém o despertador pronto todos os dias bem cedo para remar. Se dividindo, Luana se esforça para manter os cuidados com a beleza alinhados com todos os esforços do esporte.

Fabiana Beltrame Luana Bartholo remo (Foto: AFP)
Luana Bartholo ao lado de Fabiana Beltrame nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 (Foto: AFP)

– São coisas completamente diferentes. É difícil conciliar, como atleta você está mais preocupada com sua performance, em descansar, comer bem. A modelo procura cuidar mais da estética, da pele. Tenho tentando fazer bem os dois – diz.

O mundo da moda não foi o único ambiente explorado por Luana além do remo. A atleta brasileira se formou em jornalismo e chegou a se arriscar em uma redação. No entanto, hoje a ideia já não faz mais parte de seus planos.

– Acho que depois de 2016, encerrando a carreira de atleta, posso voltar a trabalhar. Mas não acredito que em uma redação de jornal – finalizou Luana.



Fonte: Globoesporte.com
Comentários