James Rodríguez no Botafogo? John Textor abre o jogo: ‘Teve consulta, mas não negociação. Estamos atrás de bons jogadores em todos os níveis’

133 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

André Mazzuco e John Textor no Botafogo
YouTube/Botafogo TV

James Rodríguez no Botafogo em 2023? A recente rescisão contratual do craque colombiano com o Olympiacos trouxe o assunto novamente à tona. Após a vitória do Glorioso por 2 a 1 sobre o São Paulo, John Textor admitiu neste sábado (15/4) que fez uma sondagem e falou sobre a possibilidade de contratar um astro.

Gosto de olhar esses grandes jogadores, é um caso parecido com Cavani, Zahavi… Venho olhando o James há muitos anos, meus filhos também. Esses jogadores precisam querer ser escolhidos, querer estar aqui, precisam querer jogar. Ele é ótimo, não sei porque ele não foi bem no outro clube, mas se o grande jogador aparece pelo preço certo… Gosto de monitorar, é verdade que falamos com o representante. Mas até ele dizer que quer jogar aqui, esse é o momento-chave para mim. Ele precisa pegar o telefone e dizer que quer jogar no Botafogo. Isso ainda não aconteceu. Vamos continuar olhando, mas nada aconteceu até o momento – disse John Textor.

Quem traduziu as falas do empresário americano foi o diretor executivo de futebol, André Mazzuco.

Ano passado ele fez brincadeira que todo superstar tem chance de virar verdade. O caso é parecido com James, com Cavani, com Zahavi, que até chegou a ter um avanço na época. Temos que estar atentos ao mercado, principalmente em jogadores de alto nível, quando tem momento de transição ou saída. Esse contato com a agente e jogador é frequente, mas não significa que tem negociação em andamento. O jogador tem que querer estar aqui, dar sinal verde, aí você tem o primeiro avanço. A gente também especula. Não tem nada além de uma consulta, como teve para outros, mas não tem negociação. Deixando emoção de lado, pelo preço e contrato adequados, às vezes vale avançar em casos como esse – explicou Mazzuco.

Não vamos atrás das celebridades, estamos atrás de bons jogadores em todos os níveis. Os movimentos são alinhados com o futuro do clube. Se tem situação que se encaixe, OK. Se não tem, estamos buscando jogadores talentosos, com lastro de desenvolvimento, que você paga 20% do preço de uma celebridade. Matías Segovia é um exemplo de atleta com lastro, nosso trabalho é torná-lo no futuro, quem sabe, um popstar. Estamos procurando, dentro das necessidades – completou Mazzuco.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas