John Textor confirma conversas para ‘normalizar’ contratos de Erison e Matheus Nascimento no Botafogo e tem trunfo

56 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

John Textor confirma conversas para ‘normalizar’ contratos de Erison e Matheus Nascimento no Botafogo e tem trunfo
Vitor Silva/Botafogo

O Botafogo está em negociações para renovar os contratos dos atacantes Erison e Matheus Nascimento. Ou melhor, “normalizar” os contratos, como afirmou John Textor em live no canal “Fala, Fogão” na noite desta terça-feira.

Apesar de ter contrato com o Botafogo até o fim de 2023, Erison tem apenas 10% dos direitos econômicos vinculados ao Glorioso uma multa rescisória considerada baixíssima, de cerca de R$ 10 milhões. O jogador foi contratado pelo Alvinegro no início do ano com a ajuda de um grupo de empresários junto ao XV de Piracicaba.

– Nunca vi uma situação em que você tem um atacante de destaque e só tem 10% dele. Créditos ao (Eduardo) Freeland por ter trazido, porque infelizmente o clube tinha muito pouco dinheiro naquela época e foi muito difícil trazer nos termos normais… Não gosto de falar que estamos comprando um pedaço maior, mas sim que estamos tentando normalizar nossa relação contratual com um centroavante de destaque do nosso time. Gostaria de sentar com ele e seu agente para conversar sobre o que significa estar na nossa família. Não é só sobre dinheiro, tenho ótimas relações em toda a Europa. Quando for apropriado ou se ele tiver a ambição de ir para a Europa, estamos numa boa posição para ajudá-lo. Queremos, como qualquer outro jogador, que ele fique no Botafogo enquanto esteja produzindo, mas a realidade é que muitos jogadores sonham com a Europa. Se há essa decisão, eles têm que ser inteligentes e saber que podemos ajudá-lo. Não sou um agente, não tenho um pedaço dele, mas meus amigos e parceiros são donos de clubes da Premier League, de clubes europeus – disse Textor.

Em relação a Matheus Nascimento, o Botafogo detém 60% dos direitos econômicos, com 30% sendo do jogador e 10% da escolinha que o revelou. O contrato com a joia vai até julho de 2023 apenas, e John Textor já teve conversas com os pais do atacante.

– (O caso de Matheus) É um pouco mais complicado, porque é mais jovem, todo o mundo quer uma parte dele, temos recebido ligações por ele. Sua família comunicou diretamente a mim o desejo de continuar no Botafogo se desenvolvendo. Gostei muito do pai e da mãe, já conversei com ele recentemente também. O Botafogo, com Luís Castro, está numa boa posição de ajudá-lo, de desenvolvê-lo num sistema de jogo que é muito similar ao que inspira ele a atuar na Europa. Estamos conversando sobre normalizar o contrato com o Matheus. São dois casos muito importantes, temos muito a oferecer a eles para ficar o máximo de tempo conosco e desenvolvê-los e, quando for tempo de ir para a Europa, poderemos ajudá-los – afirmou Textor.

Por fim, John Textor falou rapidamente sobre Patrick de Paula, contratação mais cara da história do Botafogo que ainda não deslanchou no time de Luís Castro.

– Ele tem identificado um potencial muito grande de Premier League, foi por isso que pagamos tanto dinheiro. É um grande talento, se continuar a refinar seu futebol sob a liderança do Luís Castro, tem um grande potencial – concluiu o dono da SAF alvinegra.

Fonte: Redação FogãoNET e canal Fala, Fogão

Notícias relacionadas