‘Missão foi entregue e Patrick de Paula cumpriu’, diz Luís Castro, que busca desenvolver jogadores no Botafogo

78 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Patrick de Paula em Volta Redonda x Botafogo | Campeonato Carioca 2023
Vítor Silva/Botafogo

Patrick de Paula foi um dos bons nomes do Botafogo na vitória por 2 a 1 sobre o Volta Redonda, nesta quinta-feira (19/1), pela 2ª rodada do Campeonato Carioca-2023. Comandou o meio-campo, fez bons lançamentos, marcou, foi à frente e mostrou qualidade. Perguntado na entrevista coletiva sobre a atuação do volante, Luís Castro tentou evitar individualizar, mas elogiou.

– Falar dos jogadores nesse momento da temporada é algo que pode ser perigoso. Posso falar pela forma que estão se entregando ao trabalho e não à luz do que foi o jogo de hoje, que foi de muita fadiga. Não posso começar uma temporada com comportamento como se fosse após uma pré-temporada. Começando pelos reforços, o Carlos Alberto tem trabalhado muito bem, na posição certa e na 9, porque como vocês sabem nós estamos um pouco limitados nessa situação, porque também não tivemos o Matheus Nascimento. Também pesa no desempenho da equipe. Enquanto nos jogos de preparação damos 45 minutos a duas equipes diferentes, ou 60/40, aqui só temos cinco substituições. Alguns jogadores ficam o tempo todo, são mais massacrados. Patrick de Paula fez o que tinha que fazer, a missão foi entregue, cumpriu, espero que continue um bom caminho. Marlon Freitas já conhecemos bem, jogou no Atlético-GO, sempre foi muito sério e dedicado ao longo dos dias de treino, procurando dar o máximo dele, estando no momento ofensivo e no momento defensivo. Carlos Alberto não vinha jogando muito no time dele, foi uma oportunidade dele, tem qualidades para desenvolver. Vamos tentar desenvolver o máximo possível, como em todos os jogadores da equipe B, para tentar aproveitar da forma mais eficaz ao longo da temporada – explicou Luís Castro.

Um ponto positivo para o treinador é manutenção de boa parte do elenco de 2022 para esta temporada.

– Para mim a vantagem é clara, conhecer os jogadores, o que valem e o que posso esperar em cada momento do jogo. Formamos uma grande família, juntamente com staff, administração e torcida. Sei o que valem os jogadores, é um valor grande para mim. Mas não é valor agora em termos de ritmo de jogo, não é vantagem alguma. Em termos de organização já sabem o que quero. Mas disse que quero alterar algumas coisas. Que elas saiam cada vez mais no jogo. Eles também têm a vantagem de conhecer o treinador e que quero que se entreguem aos jogos – salientou.

Fonte: Redação FogãoNET

Notícias relacionadas