Premier League: como os mais de R$ 680 milhões de futuro dono do Botafogo ajudaram Crystal Palace

41 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Premier League: como os mais de R$ 680 milhões de futuro dono do Botafogo ajudaram Crystal Palace
Twitter/Crystal Palace

O norte-americano John Textor já tem um pré-contrato assinado para se tornar acionista majoritário do Botafogo. O clube carioca deve se tornar, assim, a segunda aquisição no futebol do empresário, que em agosto se tornou proprietário de parte do Crystal Palace.

Textor comprou 40% das ações do Palace diante de um investimento de quase 90 milhões de libras (pouco mais de R$ 680 milhões na cotação atual). No Botafogo, a promessa é de uma injeção de R$ 400 milhões nos próximos anos.

Além do bilionário do entretenimento, o Palace tem outros três donos no comando do clube: os também norte-americanos Josh Harris e David Blitzer e o presidente Steve Parish.

O Palace não foi o primeiro clube inglês procurado por Textor, que estudou investir também em Brentford, Newcastle e Watford. Fora da Premier League, ele ficou próximo de comprar 25% das ações do Benfica, mas o negócio não avançou. Segundo o site “The Athletic”, além do Botafogo, o RWD Molenbeek, da 2ª divisão da Bélgica, pode ser outra nova aquisição do bilionário.

O investimento feito no Crystal Palace foi direto para os cofres do clube e financiou parcialmente novas contratações, estrutura nas categorias de base e deve significar também reforma no estádio da equipe, o Selhurst Park, na região sul de Londres.

Na janela de transferências que antecedeu a chegada de Textor, o Palace teve seu recorde em gastos desde a temporada 2016/17, investindo mais de 66 milhões de libras (R$ 501 milhões na cotação atual). O reforço mais caro foi Marc Guehi, contratado junto ao Chelsea por 21 milhões de libras (quase R$ 160 milhões).

Nas divisões de base, o Palace está trabalhando para conseguir a certificação de “categoria 1”, uma chancela atribuída apenas aos centros de excelência de formação de jogadores na Inglaterra. Para cumprir todos os requisitos, investimento é fundamental, e a chegada de Textor foi importante para esse objetivo.

Para fechar, com o dinheiro de Textor, o Palace espera também conseguir avançar no seu plano de modernização do Selhurst Park, aprovado anos antes da chegada do novo investidor, mas estacionado por volta das aprovações necessárias.

De agosto para cá, o clube já obteve um novo acordo com as autoridades para avançar nos trabalhos. O acerto inclui, por exemplo, a compra de um terreno de propriedade de um supermercado. Novamente, a grana do bilionário deve ajudar a resolver a questão.

Em 2019/20, o Crystal Palace teve suas finanças afetadas pela pandemia de COVID e fechou a temporada com um déficit de 66,1 milhões de libras (mais de R$ 500 milhões).

Fonte: ESPN.com.br

Notícias relacionadas