Roger: ‘Se o Botafogo passa do Grêmio, era campeão da Libertadores em 2017’

70 comentários

Por FogãoNET

Compartilhe

Roger se arrepende da forma que saiu do Botafogo
Vítor Silva/Botafogo

Um dos jogadores emblemáticos do Botafogo de 2017, Roger concedeu entrevista ao “Charla Podcast” e declarou que o clube poderia ter sido campeão da Libertadores daquele ano se superasse o Grêmio nas quartas de final. O ex-centroavante relembrou com carinho do grupo alvinegro.

– Eu acho que tivemos um grande comandante, que tinha o grupo na mão, porque foi auxiliar e conhecia cada peça. Isso fez diferença, Jair Ventura ter assumido um ano antes, ver o que precisava, dar arrancada e trazer peças. Foi um time que marcou a minha vida, sensacional. Eu tinha muito prazer de acordar cedo e ir para o Nilton Santos, muita alegria, eu amava aquele vestiário. As festas dos filhos iam todos os atletas. Tinha o Dudu Cearense, que já não era tão mais importante como atleta pelas lesões no joelho, mas era muito importante no grupo. Victor Luis teve um grande ano, jogou muito, o Guilherme apareceu como 12º jogador – contou Roger.

Hoje treinador, o ex-jogador revelou um episódio após a partida que significou a eliminação.

– Teve um momento no vestiário do Grêmio que foi forte. Foi depois do jogo que perdemos, com gol do Barríos, se tem VAR não é gol, árbitro ia dar falta. Estávamos todos quietos, eu chego e digo que quero falar algumas coisas. Eu não poderia ter lutado uma guerra com guerreiros melhores. Eu amo vocês. Ninguém acreditava em nós, olha onde chegamos, vocês são especiais para mim. Muito jogador chorou. Foi muito legal. Me marcou porque foi de coração. Eu tinha certeza que seríamos campeões se passássemos do Grêmio. Estávamos muito bem. Precisávamos ter feito um gol aqui ou levado para os pênaltis que o Gatito estava pegando. É difícil falar, mas acho que teria chance. A final foi Grêmio x Lanús, antes foi o Barcelona. Acho que dava sim – completou.

Veja o vídeo:

Fonte: Redação FogãoNET e Charla Podcast

Notícias relacionadas