Há duas semanas escrevi um post com este mesmo título. Agora vem a parte 2. E depois escreverei a parte 3, a 4, a 5. Enfim, quantas partes forem necessárias até que boa parcela da mídia volte a ter pelo Botafogo o respeito que o clube merece. Na quarta-feira a possível contratação de Yaya Touré foi tema de debate em um programa em TV fechada. Não vou citar o programa e nem a emissora, pois, inclusive, isso já foi publicado em nosso site.

Durante o programa todos trataram a contratação de Yaya Touré como um absurdo que vai comprometer as receitas do clube. Mesmo antes do jogador ser contratado já garantiram que os salários sofrerão atrasos. Que trazer um jogador deste porte é uma irresponsabilidade.

Alguns desses colegas que fizeram as críticas vivem reclamando da falta de ousadia no futebol brasileiro. O Botafogo foi ousado nas últimas semanas, muito pela pressão de seus torcedores. Mas não existe nenhum loucura sendo feita. Existem investidores dispostos a bancar este projeto.

Banner da loja do FogãoNET para faixa japonesa

Quem furar a fila formada pela imprensa será bombardeado

Alguns vão dizendo que estou me comportando como torcedor e não como jornalista. Porém, quando é para criticar eu critico, porém, não valorizar o que vem sendo feito é algo que não podemos aceitar.

Uma imprensa que realmente está disposta a tratar o futebol brasileiro como um bom produto incentivaria o Botafogo nesta jornada. Valorizaria um esforço de um clube que esta mesma mídia vive metendo o pau por conta de dívidas e falta de ousadia. Mas não deveria me surpreender pois as críticas vieram de um grupo de comunicação que trabalhou e vem trabalhando para que existam apenas Flamengo e Corinthians no futebol brasileiro. Qualquer clube que tente furar essa fila vai ser bombardeado.

Para a sorte do Botafogo e do bom futebol brasileiro essa mídia não consegue controlar tudo. Não consegue controlar, por exemplo, torcedores apaixonados e dispostos a investir no clube. Não conseguem controlar o esforço do Botafogo se modernizar. Portanto, só resta fazer isso. Criticar e torcer contra. Lamentável.

Fonte: Redação FogãoNET