Alterações de Botafogo x Galo explicam um pouco do jogo

17 comentários

Blog do Mansell

Blog do Mansell

Compartilhe

Alterações de Botafogo x Galo explicam um pouco do jogo
Vitor Silva/Botafogo

O Botafogo perdeu para o Atlético-MG neste domingo (17/7) em um jogo que até teve bons momentos. Começou levando perigo e terminou pressionando. Mas no fim saiu sem nenhum pontinho e segue com um desempenho fraco nas últimas rodadas do Brasileirão. A falha de Douglas Borges foi uma das principais causas. Mas ela e as alterações de ambos os times ajudam a explicar um pouco do que aconteceu na noite de domingo no Niltão.

Douglas Borges jogou por conta do desfalque de Gatito Fernández. Poderia ter sido Diego Loureiro e a meta alvinegra continuaria sem estar em boas mãos. Mas Luís Castro não tinha nenhuma outra alternativa que não fosse escolher entre um dos dois. E isso também explica o que aconteceu.

MAIS! Eduardo tem veia de artilheiro e pode ajudar resolver problemas

MAIS! Dez perguntas que estão sem respostas no Botafogo

Caso não acontecesse a falha de Douglas Borges o Botafogo poderia ter segurado um pontinho. Mas também poderia perder em outro lance, já que o Galo continuaria pressionando. Infelizmente Luís Castro não tem nas suas mãos material humano para mudar isso.

Reservas do Galo: titulares no Botafogo

Lucas Mezenga em Botafogo x Atlético-MG | Campeonato Brasileiro 2022
LUCAS MEZENGA JOGOU IMPROVISADO NA LATERAL DO BOTAFOGO (FOTO: REPRODUÇÃO/PREMIERE)

Saravia não estava bem. DG inseguro. Mas o treinador não tinha muito o que fazer. Não tinham substitutos no banco. Tanto que teve que improvisar na lateral esquerda. Para tentar mudar o jogo buscou figurinhas carimbadas como Del Piage e Lucas Piazon.

MAIS! Botafogo precisa ser mais Cuesta e menos 2% na janela

Enquanto isso o Atlético-MG promovia substituições que colocavam em campo Otávio, Keno e Ademir. Enfim, todos que hoje seriam titulares do Botafogo. Isso sim é ter opções para mudar um jogo. Enquanto isso não existir se corre o risco de falhas bizarras decidirem para o adversário. E nem dá para botar a culpa no português.

Notícias relacionadas