Alberto Valentim assumiu o comando do Botafogo e parece tentar impor algumas de suas convicções que não deram certo em outros clubes. Apostar e insistir em situações que claramente não rendem o esperado viraram rotina. O Botafogo pode pagar um preço alto por conta da lentidão com que o time joga e também pela ousadia de Alberto Valentim à frente de um elenco que claramente não transmite nenhuma segurança para se expor.

O Botafogo de Alberto Valentim não é lento por obra do acaso. Montar um meio-de-campo com Cícero, João Paulo, Diego Souza e Leonardo Valencia é pedir para ser envolvido o tempo todo pelo adversário. Falta fôlego e velocidade para a maior parte deles. Entretanto, o treinador insiste com isso.

Alberto Valentim precisa fechar a casinha

É triste reconhecer isso, porém, o Botafogo de hoje precisa de retranca. Também não pode ficar tão exposto. De não deixar os homens de trás quase sempre em situações de igualdade com os atacantes rivais.

O Botafogo de hoje, com 33 pontos e precisando encerrar o ano sem sustos, não pode acreditar que dá para sair jogando quase sempre. Pagamos caro por isso em algumas situações, desde Eduardo Barroca. Mas não pode ser apático no ataque.

É o momento de Alberto Valentim se vestir ao melhor estilo Joel Santana. Também de fechar a casinha como muitos gostam de falar. E, principalmente, deixar de apostar em peças que estão claramente sem a menor vontade, empurrando o ano com a barriga e dispostos a deixar General Severiano. Do contrário, o preço a ser pago será muito caro.