O detalhe sobre o Botafogo que a Ferj não pescou

84 comentários

Blog do Mansell

Blog do Mansell

Compartilhe

Rubens Lopes e Marcelo Vianna em arbitral da Ferj
Divulgação/Ferj

A entrevista de Rubens Lopes, presidente da Ferj, na “Rádio Tupi”, esclarece bem a situação envolvendo o futebol carioca neste momento. Não duvido da versão dele. Aliás, de certa forma todos falaram a mesma coisa. Mas em suas palavras fica nítido que a Ferj ainda não conseguiu pescar uma informação importante sobre o Botafogo. Que acredito servir também para o Vasco.

MAIS! Botafogo pode cometer erro fatal na busca por reforços

Quando Rubens Lopes diz que “O prazo era curto, mas em função da intransigência desses clubes, que durante dois anos não receberam nada e agora radicalizaram”, me passa a impressão de que ele ainda não percebeu que o Botafogo não está mais com o pires na mão. Não vai mais se submeter a qualquer tipo de regra imposta por uma entidade que vem contribuindo para que o produto futebol carioca seja ruim.

MAIS! O maior medo da Ferj com a postura do Botafogo

Rubens Lopes precisa entender de uma vez por todas que a Ferj vai precisar fazer mais, organizar algo melhor se realmente quiser a parceria do Botafogo. Os dois clubes citados não parecem dispostos mais a aceitar várias questões. Por exemplo, arbitragens como a do Botafogo x Fluminense das semifinais e a da final de 2007 com a expulsão do Dodô, além de várias outras que oderíamos citar aqui.

A Ferj precisa mudar muita coisa

Rubens Lopes, presidente da Ferj
Rubens Lopes, presidente da Ferj, falou sobre o Estadual

O Botafogo não vai mais aceitar ser tratado como um clube sem protagonismo porque não precisa do Campeonatro Carioca e da Ferj para fazer dinheiro. Muito pelo contrário, a Ferj é que precisa do Botafogo. Com a lei do mandante o Botafogo vai vender seus jogos e é provável que ainda não seja pelo melhor valor. Mas sinceramente, o clube não parece preocupado com isso. Está interessado nas outras competições, como Copa do Brasil, Sul-Americana e Brasileiro. Esse novo Botafogo pode olhar com ambição para esses torneios.

MAIS! Decisão do Botafogo sobre Douglas Costa traz alívio

Rubens Lopes parece que não apreendeu a lição de algumas competições passadas e acredita que nada vai mudar com Botafogo e Vasco virando empresa. Se demorar a perceber vai acabar vendo sua função desaparecer. Afinal de contas, grandes empresas não vão querer ficar dependendo de federações que parecem viver no século passado.

Notícias relacionadas