O fato de estar próximo da zona de rebaixamento a sete rodadas do término do Campeonato Brasileiro não é o único problema que um time grande como o Botafogo pode enfrentar. O medo da degola, de voltar para a Série B, de conviver com períodos que não deixaram saudades mais uma vez são aspectos que já incomodam. Porém, outro lado ruim desta face é comprometer o planejamento para 2019. O tal preço da indefinição.

A certeza de que vai continuar recebendo receitas de um clube que está na elite nacional (não falo apenas de cotas de TV, mas de vários aspectos envolvidos nesta questão) dá no mínimo uma tranquilidade para o próximo ano, mesmo que uma vaga na Copa Libertadores não venha.

Sem saber seu real orçamento para 2019 o Botafogo já compromete 2019. Acaba saindo atrás na busca por reforços. Não pode liberar peças que não estejam mais nos planos antes mesmo do término do contrato.

Botafogo 2019 passa por alguns atletas

Independentemente do que acontecer com o time, e a nossa expectativa é sempre a de evitar o pior, com todos os setores se unindo, como já foi escrito aqui, o Botafogo não pode abrir mão de alguns jogadores. Nomes como o goleiro Gatito Fernández, o zagueiro Joel Carli e o meia João Paulo devem permanecer. Juntamente com crias do clube como, Saulo e Marcinho, eles são fundamentais nesta reconstrução do Alvinegro. A base, aliás, é a salvação para o Botafogo do futuro.

Mas além disso tudo, é fundamental a diretoria entender que o planejamento, independentemente do desfecho disso tudo, precisa ser bem mais eficiente do que o vivenciado este ano. Já seria um bom caminho.

LEIA TAMBÉM:
O momento do Botafogo pede união
CEP ou Mufarrej? deixo a escolha para depois
Vamos falar de arbitragem?
Botafogo no Brasileirão: o momento da arrancada é agora!